Imagem: Paulo Rascão | MadreMedia

O festival foi hoje anunciado em Coruche, no distrito de Santarém, numa conferência de imprensa em que foi apresentado “o maior balão de ar quente do mundo a voar comercialmente com passageiros, um gigante com mais de 40 metros de altura e capacidade para 34 pessoas”.

A terceira edição do Flutuar, evento que trouxe à vila de Coruche cerca de 30.000 pessoas em 2017 e 2018, tem este ano 33 balões, de equipas nacionais e estrangeiras, alguns dos quais apresentam formas como o rosto do pintor holandês Vincent Van Gogh ou de Bidu, primeira personagem do cartoonista brasileiro Maurício de Sousa.

Haverá ainda uma “Superbike” de 37 metros de altura e 46 de largura, sendo que os voos livres de balão vão acontecer às 07:00 em todos os dias do evento, com reforço de um segundo voo às 16:00 na sexta-feira, sábado e domingo (01, 02 e 03 de novembro), havendo “promoções especiais”.

O festival tem este ano “mais atividades para toda a família”, proporcionando, além dos voos livres de balão, um programa, de 01 a 03 de novembro, que inclui jornadas de gastronomia tradicional, feiras do livro e artesanato.

Está ainda agendada uma exposição de construções com peças Lego, ‘Street Food Fest’ (festival de comida de rua), animação de rua e ‘street art’ (arte na rua), insufláveis, uma caminhada, concentração e passeio de viaturas clássicas e um espetáculo de luz e música eletrónica ‘Night Glow’.

Como novidades, o programa inclui ainda ‘workshops’, drones e radiomodelismo aéreo, realizados pelo Aero Club de Portugal.

O evento, organizado pela Windpassenger e pela Câmara de Coruche, procura ainda consciencializar o público para a importância da floresta de montado, com as viagens de balão a sobrevoarem as paisagens dominadas pelo sobreiro e pelo rio Sorraia.

Para o presidente da Câmara Municipal de Coruche, Francisco Oliveira, além do destaque dado à “riqueza do património natural e cultural do concelho, nomeadamente, a maior mancha de montado de sobro do país, o centro histórico e a zona ribeirinha da vila”, a “grande vantagem competitiva” do festival “reside na dinâmica económica e turística que consegue imputar durante os dias do evento, e também no impacto que tem ao longo do ano".

A organização sublinha que as atividades aéreas - voos de balão de ar quente, balões de ar quente estáticos e a Night Glow - só se realizam “se todas as condições meteorológicas e de segurança estiverem garantidas”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.