Pawl Lawrenuik de 75 anos, tentava voltar para casa em Gdansk, na Polónia, quando embarcou num voo da Ryanair a partir do Aeroporto Internacional de Leeds Bradford, na Inglaterra. No entanto, a sua viagem tornou-se mais longa do que seria de esperar e o avião aterrou em Malta.

O passageiro, aparentemente, não notou que a viagem tenha sido mais longa - de Inglaterra para Gdansk são de cerca de duas horas e meia, enquanto de Inglaterra para Malta são três horas e meia. De acordo com o Bradford Telegraph & Argus, o homem só percebeu que não estava na Polónia quando tentou apanhar um táxi para casa, no Aeroporto Internacional de Malta, e lhe disseram: “Sinto muito, senhor, mas não falo polaco. "

A filha afirma que verificou o bilhete e que tinha o destino correto e Pawl Lawreniuk disse que mostrou o  bilhete à comissário de bordo ao entrar no avião. O homem acabou por apanhar um voo de volta para Gdansk, no mesmo dia, tendo aterrado na Polónia 14 horas depois de ter deixado Inglaterra.

Um porta-voz da Swissport disse, numa declaração ao Telegraph & Argus, que tiveram conhecimento da situação.

"O passageiro passou por todas as triagens de segurança do aeroporto antes de embarcar no voo e tinha um passaporte válido que tinha sido verificado. Estamos a investigar como isto aconteceu. Gostaríamos de pedir desculpas ao Sr. Lawreniuk pelos inconvenientes causados."

A Ryanair não comentou o ocorrido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.