São uma das imagens de marca das praias das Bahamas. Águas azuis-turquesa e transparentes, areia branca, coqueiros, bom tempo, ilhas desertas e... porcos. Estes animais deram fama à ilha desabitada de Big Major Cay, no distrito de Exuma, nas Bahamas, chamando milhares de turistas por ano que pretendem ter uma experiência diferente com estes simpáticos porcos.

As notícias de que sete animais foram encontrados mortos estão a transformar-se num assunto sério, que levou o governo a proibir os visitantes de alimentarem os porcos.

Um dos donos dos animais, Wayde Nixon, declarou a um jornal local que os porcos foram mal alimentados, o que acabou por provocar a morte dos animais. "Há pessoas que vêm cá e dão cerveja e rum aos porcos, montam-se em cima deles", declarou Nixon, referindo a falta de regulação que existe sobre esta atração turística. Em 30 anos, nunca tinha acontecido semelhante, sublinhou Nixon ao The Nassau Guardian.

Neste momento, calcula-se que só existam 15 porcos na ilha de Big Major Cay, também conhecida como Pig Island ou Pig Beach.

Os porcos nadadores das Bahamas
créditos: Pixabay

Mas há quem defenda que os suínos podem ter morrido por outras causas, que não a má alimentação por parte dos turistas. "Pode ter sido um terrível acidente em que tenham ingerido algo venenoso", disse ao Independent Kim Aranha, presidente da Associação de Animais das Bahamas.

O ministro da Agricultura e Mar já deixou claro que a partir de agora "as pessoas vão poder tirar fotografias e nadar com os porcos, mas não vão poder alimentá-los". No entanto, no site oficial do Turismo das Bahamas ainda não existe nenhuma indicação neste sentido aos visitantes. Pelo contrário, os visitantes são encorajados a levar alimentos para os porcos.

Será difícil controlar todas as pessoas que passam pela Ilha do Porcos, uma vez que muitos iates e barcos privados circulam por aquelas águas. Contudo, a regulação por parte das entidades oficiais já é um primeiro passo para salvaguardar estes habitantes suínos, tão queridos pelos turistas.

Mas como é que eles foram lá parar?

Provavelmente, neste momento está a questionar-se como é que os porcos chegaram àquela ilha desabitada das Bahamas.

Os porcos nadadores das Bahamas
créditos: Y Nakanishi/CC 2.0

A verdade é que não se conhece o motivo exato, mas existem algumas teorias e lendas. Uma delas indica que os porcos foram deixados na ilha por um grupo de marinheiros que queria regressar para cozinhá-los, o que nunca chegou a acontecer e os porcos sobreviveram através dos restos de comida deixados por outros barcos. Outra história diz que os porcos sobreviveram a um naufrágio e conseguiram nadar até à ilha. Por fim, há quem diga que os porcos fazem parte de uma estratégia para chamar mais turistas às Bahamas.

O certo é que ainda hoje esta população de porcos sobrevive ali graças às nascentes de água doce que existem na ilha e aos alimentos dados pelos visitantes, operadores turísticos e habitantes de outras ilhas locais.

Como posso visitar?

Se vai para as Bahamas e gostaria de nadar com estes "bichinhos", saiba que existem muitas excursões turísticas que o podem levar até lá. Staniel Cay é a ilha mais próxima com aeroporto local, mas também é possível sair da capital das Bahamas, Nassau, de barco (cerca de duas horas de viagem) ou de avião (35 minutos de voo).

Veja também:

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.