De escapadas românticas a reuniões de família, casamentos, despedidas de solteiro e de solteira, as viagens são há muito consideradas uma atividade de grupo. Mas as tendências de viagens estão a mudar.

Nos últimos anos, mais pessoas adotaram viagens individuais para satisfazer o desejo de passarem mais tempo sozinhas. Para investigar este fenómeno crescente, a Klook, uma plataforma internacional de reservas de serviços e atividades de viagens, realizou o estudo "Solo Travel" e descobriu que a grande maioria dos viajantes está interessada em seguir a estrada sozinha, independentemente de idade, sexo, ou nacionalidade.

O estudo entrevistou cerca de 21.000 pessoas em 16 mercados e descobriu que 76% viajaram sozinhas ou estão a considerar fazê-lo. Ao comparar as preferências geracionais, 80% dos participantes da geração Z (de 18 a 24 anos) e 79% da geração Y (25-39) disseram que já viajaram sozinhos ou gostariam de planear uma viagem deste tipo.

Embora seja de esperar que os viajantes mais jovens sejam mais aventureiros, os dados da Klook também revelam tendências semelhantes entre as gerações mais antigas. Aproximadamente 73% da geração X (40-54) e 71% dos Baby Boomers (acima de 55 anos) disseram que estavam interessados em viajar sozinhos. Também há pouca diferença entre os sexos, com 74% das mulheres e 78% dos homens a revelar que já experimentaram ou estariam interessados em seguir viagem sem companhia.

E, embora tenha havido um aumento no interesse global, os dados mostram que os viajantes individuais na Ásia lideram por uma grande margem. Entre 69% e 93% dos viajantes da Ásia já viajaram sozinhos no passado ou dizem que estão recetivos à ideia.

Nos países ocidentais, em comparação, este número oscila entre 60 e 69%. Quando perguntados sobre os motivos de viajar sozinhos, metade dos entrevistados disse que queria aproveitar "tempo para eles próprios", o que sugere que os viajantes valorizam a sua independência mais do que nunca.

Medo da solidão é a principal preocupação dos viajantes individuais

Obviamente, nem todos nós estamos prontos para viajar sozinhos. O estudo da Klook também descobriu uma relação de amor- ódio com viagens a solo: muitas pessoas disseram estar interessadas em seguir a estrada sozinhas, mas simultaneamente tinham reservas quanto a sentirem-se solitárias. De facto, metade dos participantes que queriam viajar sozinhos disse que o "medo da solidão" foi o maior obstáculo.

Esta preocupação prevaleceu em todas as gerações, com as gerações Z, Millennials, Gen X e Baby Boomers a classificar a solidão como a sua principal preocupação. Além disso, 48% disseram que a segurança também era um fator que pesava na decisão. E 30% estão a planear e a reservar um itinerário por conta própria.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.