"Qantas o meu nome é Dr. O'Dwyer. É isso que diz no bilhete. Não olhem para o bilhete, depois para mim e de volta para o bilhete e pensem que é um erro para me chamarem de menina O'Dwyer. Não andei oito anos na universidade para ser chamada de menina", escreveu no Twitter.

A publicação não demorou muito para receber reações, havendo quem critique e quem defenda Siobhan. Vários comentários acusam a mulher de ser "egocêntrica".

Siobhan decidiu esclarecer que a publicação nada tinha a ver com o facto de não a terem chamado doutora, mas sim por considerar que não o fizeram simplesmente por ser mulher. Para O'Dwyer aquele foi um episódio "sexista" protagonizado pela tripulação da Qantas Airlines.

Entretanto, a companhia aérea já se pronunciou, não comentando o caso em específico e limitando-se a referir que confia e tem orgulho nos seus funcionários, segundo noticia a Fox News.

Esta não é a primeira vez que Siobhan usa o Twitter para manifestar o seu desagrado em relação à forma de tratamento usado pelas companhias aéreas. Em junho, publicou uma foto de um bilhete da Flybe, onde é tratada por "senhor" com a descrição: "Estão a assumir que todos os doutores são homens?"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.