As temperaturas mais altas e as chuvas mais fortes mantêm as folhas verdes durante mais tempo, enquanto eventos climáticos extremos, como ondas de calor e tempestades, destroem as árvores antes do tempo, de acordo com conservacionistas.

"As alterações climáticas estão a tornar  este festival de cores de outono mais difícil", disse à AFP Andy Finton, ecologista florestal que trabalha para a organização de Conservação da Natureza de Massachusetts.

Vários fatores combinam-se para transformar as folhas em cores vivas a cada outubro em estados como Nova Inglaterra, Connecticut, Vermont, Maine e New Hampshire.

É importante uma combinação perfeita de calor e precipitação no verão, seguidos de dias ensolarados e noites frias, quando os dias começam a encurtar para a quebra da clorofila, revelando pigmentos amarelos e alaranjados.

Mas o que mais incomoda os botânicos é o complicado processo pelo qual as folhas produzem açúcar, que é o que cria pigmentos vermelhos em folhas como as do eucalipto.

Dias e noites mais quentes e céu nublado devido ao aumento das chuvas estão a retardar a fotossíntese, ameaçando as cores brilhantes que os turistas tanto adoram.

“O que verá são cores mais opacas”, diz Finton.

Pestes e doenças

O turismo de mudança de cor da floresta é um grande negócio no nordeste. Todos os anos, o fenómeno gera 300 milhões para a economia de Vermont, de acordo com dados oficiais.

No outono, mais de 500 pessoas visitam o Polly's Pancake Parlor em New Hampshire todos os dias para se maravilhar com a explosão de cores nas White Mountains.

O restaurante regista a data em que as folhas mudam de cor desde 1970.

"O outono é uma grande parte do nosso negócio e os clientes costumam perguntar quando é a melhor época para visitar", disse a proprietária Kathie Cote, "muito preocupada" com as alterações climáticas.

Além disso, temperaturas e umidade mais altas estão a ajudar as pragas e as doenças invasivas a se espalhar mais, de acordo com Pete Smith, diretor de um programa florestal urbano da Arbor Day Foundation.

“Não há nada pior para as cores do outono do que uma árvore morta”, disse ele à AFP.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.