A iniciativa do projeto “Lavrar o Mar” integra este ano um total de 21 caminhadas, realizando-se 11 no próximo domingo, no concelho serrano de Monchique, e as restantes no dia 2 de outubro, no concelho de Aljezur, na Costa Vicentina.

“Face à grande adesão das anteriores edições, aumentámos este ano para 21 o número de caminhadas, onde prevemos receber cerca de 300 pessoas”, disse à agência Lusa Giacomo Scalisi, organizador e coordenador do projeto.

De acordo com o organizador, durante os dois dias do evento são esperados participantes de vários pontos do país, decorrendo as inscrições até às 09:00 de cada domingo, ou seja uma hora antes do início das caminhadas. Os bilhetes também podem comprados na internet.

Cada caminhada terá como convidado um orador que irá partilhar “o seu saber profissional e a sua experiência de vida”, com um grupo de 15 caminhantes, em trilhos com uma extensão entre os cinco e os oito quilómetros.

“São pessoas ligadas a diversas áreas, entre as quais a astrofísica, antropologia, turismo, cultura e jornalismo, que têm em comum a dedicação ao trabalho que desenvolvem e que estimulem os participantes a pensar sobre esses temas da nossa sociedade”, apontou Giacomo Scalisi.

De acordo com o organizador, o objetivo é de que “o momento seja de reflexão sobre os grandes temas atuais do mundo atual, num ambiente natural”.

O “Lavrar o mar” é um projeto artístico criado em 2016 e integrado na programação cultural em época baixa nos territórios de Monchique e de Aljezur, no distrito de Faro.

As iniciativas culturais têm financiamento assegurado pela Direção-Geral das Artes, programa CRESCAlgarve 2020 e pelos municípios algarvios de Aljezur e de Monchique.

Fotografia: Flickr/Mark Nieno (cc)

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.