Bilhete-postal enviado por Paulo Silva

Dizem que o povo é soberano, mas nunca lhe querem dar a razão, mas agora nem vagar nem vazão de tão inúmero povo apiado que não quer voltar a este bocado que se deslumbra neste Belo Horizonte de Mar! Mas agora que fazer ou pensar, ou criticar com ou sem razão, mas a verdade é uma e certa, pois todos estão apiados neste chão, neste bocado grande que é tão pequenino, que nem a consciência de menino o pode levar a imaginar, que só por voo e não por mar podemos sair para a nossa vida, pois aqui nem acolhimento nem guarida nos fazem chegar até nós! E se grande parte não tem voz uns não tem como se provir, pois foram as contas feitas ao vir que contavam com um regresso na mais linda memória; mas agora fica tudo nesta história de um momento mal passado, com programa feito mas mal acabado de um tempo de repouso enlouquecido, do tempo perdido na razão, sem perguntas ou justificação, apenas apiados num frio e acolhedor chão, de um local que lhe deram tantos nomes e agora o querem Ainda mais enaltecer, com nome Ronaldo de fama, que por nós nada vai fazer, mas para mim par este povo soberano humilde e muito humano será aeroporto da Madeira até morrer!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.