"No ano passado servimos 10 mil refeições, metade das quais a visitantes fora do concelho, e este ano, com mais três restaurantes aderentes, pensamos que vamos servir mais", disse Nuno Moita à agência Lusa.

O autarca considera que as previsões estão feitas por "baixo, já que este número [10 mil] se baseia no número de votações que existe nos restaurantes, mas não acredito que todos os comensais votem [para a melhor confeção]".

O presidente da autarquia de Condeixa-a-Nova adiantou que o município oferece 12 cabritos a cada um dos restaurantes aderentes, para permitir que refeição completa seja vendida a 13 euros, valor "muito abaixo do normal, que são 25 euros".

Segundo Nuno Moita, este é um modelo "estabilizado que tem dado resultado, com cada vez mais restaurantes interessados, e pretende promover o cabrito assado à moda de Condeixa-a-Nova e incentivar que este prato conste todo o ano dos menus dos restaurantes do concelho".

Além do cabrito, o festival promove também a escarpiada, um doce típico do concelho, confecionado à base de massa de pão, açúcar amarelo com canela e azeite, que foi um dos selecionados para a segunda fase do concurso as "7 Maravilhas Doces de Portugal".

Durante os dias do evento, promovido pela Câmara Municipal em parceria com a restauração local, os restaurantes aderentes propõem-se servir, ao almoço e jantar, o cabrito assado à moda de Condeixa, numa ementa que contempla ainda a escarpiada, além de entradas, bebida e café, pelo preço fixo de 13 euros.

"Quando esta iniciativa arrancou tivemos a participação de dez restaurantes, um número que quase duplicou e que expressa a evolução considerável de um evento que tem vindo a consolidar-se e a afirmar-se na região", salienta o presidente do município de Condeixa-a-Nova.

Fonte: Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.