Uma família foi convidada a deixar um restaurante no Texas, na semana passada, depois de se recusar a tirar as máscaras. Natalie Wester e o marido foram ao Hang Time, um bar e restaurante em Rowlett, no Texas, com alguns amigos e, apesar de estarem vacinados, optam por usar máscara quando saem para proteger o seu filho imunocomprometido de quatro meses de idade, que nasceu com fibrose quística, uma doença genética rara. No entanto, dentro do espaço, foram informados de que tinham de tirar as máscaras.

“A empregada de mesa aproximou-se, sentou-se ao meu lado e disse: 'O gerente pediu-me para vir aqui porque sou mais simpática do que ele ... Isto é político e preciso que tirem as máscaras' ", contou Natalie nas redes sociais.

O proprietário do espaço, identificado pela CBS DFW apenas como 'Tom', defende a proibição de máscaras, e explicou à CBS DFW que o seu restaurante é um negócio privado e que tem todo o direito de recusar o serviço a um cliente.

"Investi o meu dinheiro no negócio, o meu sangue, suor e lágrimas estão neste negócio e não quero máscaras aqui", disse ele. "Sinto que o uso de máscaras nos EUA é ridículo neste momento", acrescentou.

O restaurante não tem nenhuma placa que alerte os clientes sobre a regra, segundo relata o CBS DFW, então a rececionista informa as pessoas para tirarem as máscaras ao entrarem. "Então, quando eles colocaram as máscaras naquela noite, foi-lhes dito para as tirarem", disse sobre Natalie e o marido. "Eles não queriam, então pedimos que fossem embora".

Tom disse que não sabia que eles tinham um bebé imunocomprometido, mas defende fortemente que as pessoas não podem usar máscaras no seu restaurante e essa é uma regra que continuará a aplicar.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.