O nome Akla vem de refeição, na língua árabe e é aqui também uma homenagem ao proprietário do hotel. Recentemente renovado, o espaço tem uma decoração moderna, com uma âncora em Lisboa. Há painéis de azulejos azuis e brancos que nos remetem para a cidade e a tradição, ainda que os pratos levem a fazer uma viagem mais longe, por outras paragens.

Um cocktail, para iniciar a refeição, é escolhido da original lista do bar. Para destemidos e para quem procura novas experiências recomendamos o Hole In One (vai encontrar um toque picante mas também o original sumo holy mary). Mais leve e fresco, a condizer com temperaturas elevadas, há o Mind The Gap, uma combinação de citrinos sobre tequila.

O serviço é um dos pontos chave deste restaurante. Simpatia, disponibilidade e esforço para agradar o cliente, como podemos constatar, não só connosco, mas também com um casal sul-americano que certamente por diferenças de horário estavam com sérias dificuldades em tomar decisões quanto à ementa. Os empregados sugerem, indicam, e substituem, caso as escolhas não vão ao encontro das expectativas.

A carta sugere, de entrada, uma boa variedade de ceviches, tártaros e carpaccios. Depois de um amuse bouche de gaspacho com beterraba e brunoise de pimentos, provámos um ceviche de atum de São Miguel com molho tigre, abacate e agulhas do mar. A particularidade do ceviche é que todos os ingredientes são utilizados crus, inclusive o peixe, que depois de marinado em sumo acaba por cozinhar naturalmente, na sua acidez. A frescura e a qualidade dos ingredientes é assim essencial e, neste caso, a combinação com rabanete e abacate resulta na perfeição.

créditos: DR

Provámos também uma das especialidades da casa, o carpaccio de enchareu dos Açores com perfume de ananás, sea nibbles e coco. Mais uma vez, as origens do chefe a influenciar o seu trabalho, dando a conhecer esta variedade de peixe, nesta combinação tropical. Uma das melhores experiências da refeição.

Parte da carta é para petiscar e partilhar. Aqui se encontram também opções como régua com seleção de quatro queijos, pataniscas de bacalhau e molho tártaro, picapau de carne com molho de mostarda, carapaus fritos com maionese picante ou ameijoas à Bulhão Pato, para além de saladas variadas. Hambúrgueres, pastas e risottos que resolvem também saciedades mais jovens ou em horários desencontrados dos momentos habituais de refeição.

Ainda assim, há combinações bastante originais, como os gnocchi de bacalhau, tinta de choco e micro algas; ravioli de beterraba, aveludado de feijão riscado e baunilha; pappardelle com borrego de leite 48 horas confitado ou risotto de grelos, camarão grelhado e burrata DOP. Ainda do mar, provámos o bacalhau à lagareiro, numa saborosa posta.

Outra das especialidades do Akla são as carnes, maturadas durante 40 dias. O processo de maturação e de confecção na grelha Josper de carvão faz com que o que chega à mesa seja extraordinário. Carne suculenta e com sabor. A opção foi para o entrecôte com pimenta verde. Há também a opção de combinar com molho béarnaise ou de chimichurri.

Quem consegue chegar às sobremesas volta a cair no labirinto da tentação. Optámos pelo mil folhas de baunilha com frutos vermelhos e sorbet de morangos. A verdade é que não é fácil partir o mil folhas, mas o creme ajuda a compor os pedacinhos e encaminhá-lo na direção certa. Bom equilíbrio do doce com os frutos vermelhos e o gelado. Depois, uma combinação da época: bolo de mousse de chocolate e sorbet de cerejas Cova da Beira. Não resistimos a doces de chocolate e este, em diferentes texturas, tem nota positiva.

créditos: DR

Há também outras escolhas como o biscuit de pistachio e alperces, sorbet de alperces e rosmaninho; parfait de jasmim, cremoso de maracujá e sorbet de manga; biscuit de chocolate, mousse caramelo e sorbet de pêra; mousse de rosas com líchias e sorbet de framboesa.

Pela variedade de opções que a carta apresenta, o Akla permite fazer diferentes tipos de refeição. Quem procure qualidade, pratos surpreendentes e com uma boa apresentação visual, pode mesmo tomar nota deste endereço.

O Akla fica localizado no hotel InterContinental Lisbon. Tem uma sala com luz natural, outra mais interior e tem capacidade para sentar 75 pessoas. Funciona ao almoço das 12h00 às 15h00 e ao jantar das 19h00 às 22h30. O preço médio de refeição é de 35 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.