Por isso, é sempre preciso pensar como entreter e divertir as crianças, adolescentes e até seniores, de preferência - digo eu - sem jogos electrónicos.

E é possível - sei eu. Porque é muito bom ter tempo para mimos, brincadeiras, partilhas, almoços demorados, tardes à lareira, encontros ou cumplicidades durante as viagens em família. E querem saber uma coisa que já aprendi? Os anos passaram e eu apercebi- me de que afinal não é assim tão diferente viajar com bebés, crianças ou adolescentes.

Não me refiro ao que se leva na bagagem nem sequer à escolha do destino das férias, mas sim à disponibilidade que se espera dos adultos para brincar com os miúdos nos tempos de espera ou durante a viagem, quer ela seja de avião, carro ou comboio, quer ela dure uma ou oito horas.

Jogos em família
Jogos em família créditos: Viajar em Família

Entregar uma consola, tablet ou qualquer outro dispositivo electrónico aos miúdos pode ser a solução mais fácil e rápida de os manter sossegados e divertidos. Podem ficar assim horas, sozinhos, a jogar. Sim, eu sei.

Mas apesar de ser bastante tentador, para mim essa escolha sempre foi a excepção e não a regra. Sempre me esforcei por manter a interacção familiar. O olhar curioso em tudo o que se vê, a atenção aos detalhes nas visitas e a diversificação de experiências com os meus filhos.

Sei também que eventualmente terei escolhido o caminho mais cansativo e até nem sempre devidamente apreciado (sim, também recebo algumas reclamações dos meus jovens viajantes). Mas acredito que é o caminho mais gratificante e que o longo prazo se encarregará de demostrar isso mesmo, produzindo adultos mais seguros, criativos, completos, conscientes.

E como gosto de viajar leve, desde cedo ensinei os meus filhos a brincarem com os recursos disponíveis no momento e até a usarem jogos em que não é preciso quase nada para serem jogados (apenas muita disponibilidade e imaginação).

Jogos em família
Jogos em família créditos: Viajar em Família

Assim, e com as devidas adaptações à faixa etária dos participantes, a seguir deixo três exemplos para ideias de jogos muito simples mas comprovadamente divertidos para usar nas viagens em família. São jogos que considero que ajudam a estimular a criatividade, a memória e o poder de observação, além claro, de aproximarem os membros participantes:

1. Contar uma história

Inicia-se com “era uma vez...” e depois à vez, cada um vai acrescentando mais três palavras, para a história ir fazendo sentido. Sempre que isso acontece, repete-se tudo desde o início e vai perdendo quem não se lembra do que já foi dito para trás.

2. Stop Verbal

Lembram-se do Stop em papel? Pois, aqui é igual mas sem ser preciso escrever. Escolhe-se um tema (nomes de pessoas, países, animais, plantas, profissões, marcas) que comecem por determinada letra. Por exemplo: animais começados por "B". Cada participante, à vez, vai dizendo uma palavra que corresponda ao tema e perde quem não souber responder ou repetir o que já foi dito.

3. Escolher um objecto

Inspirado pela paisagem ou meio envolvente onde se está, cada um escolhe um objecto (por exemplo, carro branco, árvore, semáforo, candeeiro…). Limita-se o tempo e faz-se a contagem de cada vez que esse objecto aparece à nossa frente. No fim, ganha quem tiver o maior número do objecto escolhido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.