Safari sem custos elevados

Alojamento

A minha abordagem é fácil: procuro sempre hotéis limpos, confortáveis - e em zonas urbanas - bem localizados. Hotéis mais baratos e menos dinheiro gasto em voos significa que se pode gastar mais num bom restaurante, num bom tinto ou numa outra viagem. Esta é a minha forma de viajar, mas cada pessoa tem a sua.

O que lhe posso garantir é que não vai conseguir fazer um safari com orçamento reduzido se não adoptar uma atitude semelhante. Claro que o orçamento reduzido é sempre subjectivo, pois 100€ por noite de hotel para mim pode ser excessivo, enquanto para outras pessoas pode ser um valor aceitável.

Para fazer um safari não necessita de alojamentos de luxo para apreciar a vida selvagem. Os animais são iguais para toda a gente, quer gaste 100€, 500€ ou 1000€ por noite.

Em África, existem centenas de acampamentos e alojamentos para safaris, desde albergues, até acampamentos de luxo e tendas opulentas. Alugue um carro com equipamento de campismo e irá poupar centenas de euros. E se dormir algumas noites no exterior dos parques de vida selvagem irá economizar, pois são menos dias em que paga a entrada.

Voos

Se poupar 50€ ou 100€ no voo, poderá passar mais uns dias a avistar animais no Parque Nacional Etosha ou no Kruger. Se for impossível encontrar voos baratos, use milhas para reduzir o preço. Nada pior, para mim, do que começar uma viagem a desperdiçar centenas de euros num voo. Prefiro usar esse dinheiro para outras actividades.

Destino

A escolha do destino para o safari é significante. Se visitar o Kruger, na África do Sul, ou o Etosha, na Namíbia, irá gastar relativamente menos do que se a opção recair sobre o Masai Mara, no Quénia, ou o Serengeti, na Tanzânia.

Se quer fazer o safari da sua vida, então escolha a Namíbia - um país que já visitei várias vezes e pelo qual me apaixonei há muito tempo.

Mãos no volante

A maioria dos parques de vida selvagem permite o self-drive e que permite escolher para onde vai, evitando pagar a guias ou motoristas. Claro, que esses serviços guiados têm outras vantagens, mas do ponto de vista económico são a pior opção. Se tiver orçamento limitado opte pelo aluguer de um carro e utilize o dinheiro que sobra para outra aventura.

Altura do ano

Viajar em época baixa para qualquer destino é, naturalmente, a melhor opção para economizar. Porém, no caso dos safaris, a diferença de preços é abismal. Sempre que fiz safaris foi no período intermédio entre a época alta e a época baixa, no caso de África isso é entre Maio e Junho. E não me arrependo desta opção, pois encontra-se menos turistas, muitos animais selvagens e poupa-se mais.

Viaje acompanhado

Convença um grupo de amigos para partilhar uma grande aventura e também os custos. Grande parte dos custos podem ser divididos, como o alojamento, o aluguer do carro, combustível e até a alimentação - caso opte por cozinhar (uma outra forma de poupar).

Vá ao supermercado

Não existem supermercados dentro dos parques de vida selvagem, por isso é melhor abastecer nas principais cidades. Embora existam pequenas lojas no interior dos parques, a oferta é limitada e o preço elevado. Em algumas lojas irá encontrar comprar carne para barbecue - um costume tradicional em África - salsichas, massas, arroz, enlatados, pão, leite, água e outras bebidas.

Estas são apenas algumas dicas para desmistificar a ideia de que viajar para África tem de significar um rombo no orçamento.

Dê uma espreitadela nestes artigos, para descobrir mais dicas e imagens dos safaris que já fiz.

Ou siga-me no Facebook e Instagram. Fico à sua espera.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.