Ninguém gosta de esperar, mas, quando estamos em viagem, é inevitável. Seja para entrar num museu ou num monumento, é normal passar algum tempo em filas, principalmente nos lugares mais concorridos. Ainda assim, somos recompensados com vistas incríveis e experiências únicas, acabando por esquecer o tempo em que estivemos à espera.

Conheça algumas atrações turísticas pelas quais vale a pena treinar o exercício de esperar e algumas dicas para ficar menos tempo em filas.

Torre Eiffel, Paris, França

A Dama de Ferro é um dos símbolos de Paris e recebe por ano seis milhões de visitantes, que passam uma média de duas horas em filas para aceder ao monumento. Mas se nunca subiu ao topo da Torre Eiffel, consideramos que a espera compensa pelas vistas incríveis que terá de Paris.

Para tentar evitar a espera e conseguir um acesso mais direto, o ideal é comprar o bilhete online com antecedência. Neste caso, pode escolher a data e a hora da visita. Mas não pense que vai ser chegar e andar, há sempre alguma espera para aceder ao ícone parisiense e nunca escapa ao apertado controlo de segurança. Chegar meia hora antes da abertura (9h) ou ir à hora do jantar (19h-21h) pode ser uma boa estratégia para ficar menos tempo nas filas de bilheteira.

Dica transversal a vários monumentos

Comprar o bilhete online com antecedência será sempre a melhor opção. Embora não seja garantia de não apanhar filas, ajuda a reduzir os tempos de espera.

Também existe a hipótese de comprar uma visita guiada que salta as filas. Em quase todas as atrações turísticas citadas neste artigo existe esta opção que é, no entanto, sempre mais cara do que o bilhete normal.

Coliseu, Roma, Itália

O símbolo do Império Romano persiste e atrai todos os dias milhares de turistas que procuram viajar na história e imaginar como seriam os espetáculos de bestas e gladiadores nesta arena construída para 50 a 80 mil espectadores, inaugurada em 80 d.C.

No entanto, ultrapassar as filas é, por vezes, uma tarefa hercúlea. São, regra geral, duas horas de espera. E vale a pena? Com certeza, é uma das atrações imperdíveis para quem está em Roma - veja aqui o nosso roteiro de quatro dias.

Existem alguns truques para driblar a espera. Compre o bilhete online com antecedência (vai fugir às filas de bilheteira, mas não evita as filas do controlo de segurança). Ir muito cedo ou à hora do almoço pode ser uma boa estratégia. Tenha em conta que o bilhete de acesso ao Coliseu dá também acesso ao Fórum Romano e ao Palatino. Uma opção para fugir às filas de bilheteira do Coliseu é tentar ir às bilheteiras do Fórum Romano que, normalmente, têm menos gente.

Sagrada Família, Barcelona, Espanha

Existem muitos edifícios do arquiteto Antoni Gaudí em Barcelona mas nenhum tem o impacto da Basílica da Sagrada Família, considerada a obra-prima do génio catalão. Mais uma vez, é quase impossível não ver filas de dezenas de metros a rodear a construção inacabada.

Mas existem alguns truques para andar mais rápido. Comprar o bilhete online com bastante antecedência é sempre uma estratégia acertada,  e pode escolher a data e a hora da visita. Outra dica, deixada pelo site Condé Nast Traveler, é aceder pela Fachada da Natividade, que está separada da entrada principal e costuma ter menos multidões.

Cristo Redentor, Rio de Janeiro, Brasil

De braços abertos para a Cidade Maravilhosa, o Cristo Redentor é uma das atrações mais famosas do Rio de Janeiro. Do alto do morro do Corcovado, é possível apreciar vistas impressionantes da cidade - um passeio quase obrigatório para quem está de visita.

Cristo Rendentor
créditos: AFP

No entanto, a chegada ao Cristo não é simples. O acesso faz-se de comboio (trem) ou carrinhas (vans) para, depois, subir por elevadores e escadas rolantes. Escolher a opção de acesso e comprar com antecedência adianta serviço mas não evita esperas. Tentar fugir dos horários de pico, escolhendo a hora de visita para mais cedo ou mais tarde, é outra estratégia a seguir. Veja aqui mais dicas para fazer este passeio.

Lagoa Azul, Islândia

Este spa geotermal que aparece em muitas fotografias nas redes sociais é um ícone da Islândia. Além da capital Reykjavik e de todas as belezas naturais que este país tem para oferecer, a Lagoa Azul é um passeio imperdível para apreciar uma atividade de que os islandeses gostam muito: tomar banhos termais. Atualmente, a lagoa já está na lista dos locais a evitar para fugir das multidões e a culpa é do crescimento do turismo na Islândia.

Ainda assim, se quer mesmo relaxar nas águas quentes (35 a 39ºC) e fazer uma máscara de lama de sílica na cara, saiba que se comprar o pacote com antecedência vai evitar as filas de acesso ao spa, que fica a 20 minutos do aeroporto de Keflavík e a 50 minutos de Reykjavik. Convém sempre chegar antes da hora marcada para a entrada e contar com filas na recepção dos visitantes. Veja aqui outras experiências que pode ter na Islândia.

Galleria degli Uffizi, Florença, Itália

Na cidade berço do Renascimento é quase obrigatório conhecer o museu com a melhor coleção do mundo de obras do Renascimento. Entre outros tesouros, vai encontrar na Galleria degli Uffizi quadros de Caravaggio, Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael, Ticiano, Parmigianino, Canaletto e Botticelli. Um verdadeiro santuário para os amantes de arte.

Para fugir às grandes filas, compre o bilhete com antecedência e, quando estiver no palácio de Uffizi, procure as bilheteiras para quem já comprou bilhete online. Vai conseguir evitar as grandes filas.

Empire State Building, Nova Iorque, EUA

No centro de Manhattan, ergue-se um dos símbolos de Nova Iorque e o segundo arranha-céus mais alto da cidade. Por tudo o que representa, o Empire State Building é uma das atrações turísticas mais procuradas da cidade que nunca dorme, principalmente ao pôr-do-sol, para conseguir aquela fotografia inesquecível do "skyline" nova-iorquino.

Assim, se o seu sonho é ter Nova Iorque aos pés no topo do Observatório do Empire State Building, saiba que o melhor é comprar o bilhete com antecedência ou algum passe de acesso a várias atrações da cidade. Vai evitar as filas de bilheteira mas não evita as filas do controlo de segurança. Se quer mesmo apanhar o pôr-do-sol, vai ter de chegar com 3 horas de antecedência. Os melhores horários para esperar menos são logo pela manhã, na abertura do edifício, ao à noite, próximo do horário de encerramento.

Casa de Anne Frank, Amesterdão, Holanda

Anne Frank esteve escondida, com a família e outros judeus, num anexo secreto num prédio de Amesterdão, durante a ocupação Nazi da Holanda. A experiência de vida pela qual passou ficou eternizada no seu diário, recuperado pelo pai, Otto Frank, o único sobrevivente das oito pessoas que viveram no anexo secreto e foram, depois, descobertas e deportadas para campos de concentração. Para quem vai à capital holandesa, fazer uma paragem no nº263 do canal Prinsengracht é viajar na história e ficar a conhecer um pouco mais do mundo de Anne, bem como da história do Holocausto. Uma visita que nos deixa sem palavras.

Comprar o bilhete online (com data e hora marcadas) é o mais indicado para fugir às filas de bilheteira. Os lugares são limitados por isso convém comprar com bastante antecedência. Como já tem data e hora marcadas, é só chegar um pouco antes da visita e as filas de acesso costumam andar bem. Para quem deixa para comprar na bilheteira, arrisca-se a não conseguir fazer a visita.

London Eye, Londres, Inglaterra

A roda-gigante que mostra Londres de perspectivas únicas é uma das atrações obrigatórias para quem visita a cidade pela primeira vez. A bordo de uma das 32 cabines, em meia hora, damos a volta a uma das rodas-gigantes de observação mais famosas do mundo com vista para vários pontos turísticos de Londres: o Rio Tamisa e as suas pontes, a Houses of Parliament, o Big Ben, entre outros. Veja aqui o nosso roteiro de três dias em Londres.

As filas são quilométricas e o melhor truque para evitá-las é comprar o bilhete online com antecedência. Existem várias opções de escolha e atenção que se comprar o "Standard" não tem direito ao acesso prioritário. Deve escolher entre as opções "Fast Track" ou "Flexi Fast Track" para conseguir "furar" algumas filas - são mais caras.

Vaticano (Museus, Capela Sistina e Basílica de São Pedro), Roma, Itália

O Vaticano é uma paragem obrigatória para quem está em Roma. A sede da Igreja Católica, que é também o menor Estado do mundo, guarda muitas atrações para descobrir, sendo os Museus, a Capela Sistina e a Basílica de São Pedro as mais importantes.

As visitas a esta "trindade" são sempre muito concorridas por isso o melhor é comprar o bilhete com antecedência. Talvez, mais do que em qualquer outra situação, é recomendado visitar o Vaticano integrado numa visita de grupo porque vai conseguir evitar muitas filas de acesso à Capela Sistina e à Basílica de São Pedro, além de ter um fio condutor na visita aos Museus do Vaticano que são enormes e impossíveis de ver totalmente num só dia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.