Por: Ana Oliveira

A localização do Pestana Casino Park é perfeita. Apenas a alguns minutos a pé, conseguimos estar na baixa do Funchal onde há uma grande oferta de restaurantes, bares, museus e outras atrações. Apesar de bem localizado, para quem quer visitar a ilha da Madeira e explorar os seus encantos, um hotel de cinco estrelas parece um luxo desnecessário, afinal, só precisamos de um lugar para dormir, tomar banho e pouco mais (pelo menos é o que acreditamos).

Quem viaja, sabe que pode ser cansativo, porém, um cansaço prazeroso e, como tal, nada melhor que uma boa noite de descanso. É que é preciso uma boa noite de sono para aproveitar da melhor forma os dias de viagem. Estivemos três dias na ilha da Madeira e todos eles com atividades de manhã e à tarde. À partida, ficar no Pestana Casino Park pareceu-nos um pouco de desperdício. É que há tanto para fazer no hotel que, para quem vai estar o dia todo fora, parece não valer a pena pois não vai conseguir usufruir de grande coisa. “Só vamos lá para dormir”, acreditei, mas enganei-me.

Depois de um dia a andar de um lado para o outro, o que queremos é uma boa cama, um bom banho, silêncio e muito conforto. Sim, não há nada melhor do que chegar e encontrar um quarto amplo, limpo e arrumado. Depois, abrir as cortinas com vista para o porto do Funchal e ver que logo ali está o Casino da Madeira para o caso de ainda nos apetecer distrair um pouco sem ir para muito longe. Com o cansaço e a ansiedade de aproveitar o dia seguinte, é provável que na primeira noite não nos apeteça sair do quarto.

Quarto Pestana Casino Park
créditos: Ana Oliveira|SAPO Viagens

Na casa de banho, há tudo o que gostamos: banheira, secador, toalhas para rosto, mãos, corpo, espelho de maquilhagem e, claro, amenities. E não há só uma amostra de cada produto, há três de cada produto, o que significa que podemos utilizá-los à vontade e ainda levar um conjunto para casa de recordação. Os mimos não se ficam por aí, no armário, há um robe, chinelos e toalha para a piscina. Depois de um banho quente, ar condicionado ligado, só vamos mesmo querer nos deitar. Infelizmente, no quarto em que ficamos a cobertura do telemóvel não era muito boa, mas com o cansaço, não fez muito falta, adormecemos rapidamente e só acordamos no dia seguinte com o despertador. Caso contrário, teríamos continuado a dormir, tamanho era o conforto.

Os corredores do hotel remetem-nos para os anos 70 e não é ao acaso, uma vez que foi erguido em 1966. Embora com quartos renovados e atuais, as carpetes do hall, as escadas e até os elevadores não enganam. Percebemos por aí que é um edifício antigo e ficamos com curiosidade. Descobrimos que é obra do arquiteto brasileiro Oscar Niemayer, que desenhou a cidade de Brasília. Sentimo-nos privilegiados por isso. Afinal, Niemayer é um nome importante da arquitetura moderna.

Com alguma ingenuidade, decidimos ir tomar o pequeno-almoço. E já vão perceber o porquê da “ingenuidade”. Descemos para o salão onde era servido o pequeno almoço e demos de caras com um espaço enorme com uma vista agradável para a piscina infinita e muita luz natural. Queríamos aproveitar a vista agradável mas para tal precisávamos de óculos de sol, tal como utilizava a maioria dos hóspedes. Tivemos de ficar de costas para as janelas, mas ainda assim soube bem.

Pestana Casino park
Ana Oliveira| SAPO Viagens

Como seria de esperar, dado o número de quartos, o salão onde se serve o pequeno almoço é enorme e ainda tem uma esplanada próxima da piscina. Começar os dias assim, com uma vista agradável e luz natural, é positivo e ainda melhor se acompanhado por um bom pequeno-almoço. Felizmente, a oferta no Pestana Casino Hotel permite-nos começar o dia da melhor forma: há uma grande variedade, difícil é mesmo escolher. Tanto pode optar por um pequeno almoço mais ao estilo inglês ou por uma refeição mais tradicional ou saudável. Aqui também tem a oportunidade de experimentar as frutas madeirenses. 

E quando julgamos que a nossa estadia no hotel só se vai resumir ao quarto, eis que erramos. Estão a ver aquele intervalo que existe entre o passeio e a hora de jantar? Intervalo perfeito. Qual ficar na cama a ver televisão. Depois de um dia de caminhadas, de andarmos de um lado para o outro, o que sabe mesmo bem é relaxar para renovarmos as energias e estarmos impecáveis à hora de jantar. Até porque estar na cama é mesmo para quando chegarmos a casa. Em viagem, devemos aproveitar cada momento, por isso, porque não aproveitar o spa e a piscina interior no caso de estar frio lá fora?

Foi o que fizemos. Vestimos o robe, pegamos na toalha e descemos até à piscina e ao spa. Ainda espreitámos o ginásio e quase caímos na tentação de andar na passadeira devido à maravilhosa vista para a piscina.  Foi aqui que descobrimos o fantástico jacuzzi, vidrado e com a mesma vista. A escolha não foi difícil. Jacuzzi, claro. Depois de renovadas, era hora de jantar, não no hotel mas no restaurante Design Centre da Nini Andrade Silva que, por sinal, era próximo. Após o jantar duas opções: ir dormir ou tomar um copo no bar do hotel ou do Casino.

Percebemos então porque é que, e apesar do objetivo ser conhecer a ilha da Madeira, faz sentido optar, se possível, por um bom hotel. Acabamos por ter todas as comodidades necessárias e até mais do que as que julgávamos precisar como uma piscina e jacuzzi. Também é bom ser recebido com simpatia e sentir que existe ali um staff para ajudar-nos, se preciso.


Pestana Casino Park

Rua Imperatriz D. Amélia

9004-513 Funchal

Tel.: +351 291 209 100

Fax: +351 291 232 076

e-mail: guest@pestana.com

www.pestana.com

*O SAPO Viagens visitou a Madeira a convite da RFM e da Associação de Promoção da Madeira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.