Um edifício centenário. Uma cidade histórica. Um castelo medieval. A este plano quase perfeito para uma escapadinha, junta-se a gastronomia recheada de sabores locais e produtos biológicos e vários programas de visita pela região. Ou não. Conhecer o Páteo dos Solares Charm Hotel, em Estremoz, no coração do Alto Alentejo, é, só por si, uma experiência memorável e relaxante, num ambiente confortável e familiar. Precisamos de mais argumentos para sair de casa?

Com as suas imensas planícies, o seu cativante silêncio, animado pelos sons e cores da natureza, o casario caiado de branco, as ruas estreitas, muitas delas de sentido único, a subida vertiginosa até ao castelo, onde morreu a Rainha Santa Isabel, e as gentes simples e sorridentes, Estremoz é um pequeno mundo dentro do Alentejo. Terra de história e com um passado ligado à luta pelo nosso território e identidade, a cidade chegou a ser a fronteira entre dois domínios militares. Daí a possível origem do nome: estrema ou estremada.

No centro da cidade, junto à muralha, e com uma vista surpreendente, ergue-se o hotel Páteo dos Solares, num conjunto de dois edifícios: o principal, centenário, recuperado de acordo com a traça original, onde se encontra a maioria dos quartos, o restaurante “Alentejo à Mesa” e o espaço Wellness; e o segundo edifício, onde estão os quartos para as famílias e o pequeno ginásio. O jardim exterior e a piscina completam este lugar que nos recebe de braços abertos e nos convida a ficar. A confusão e o stresse não cabem dentro destes muros.

 

Aqui, o tempo corre devagar na calma de palavras simpáticas e gestos hospitaleiros. Aqui, o tempo é o que quisermos fazer com ele: beber um café na esplanada com vista para a piscina, apreciar a imensidão de um horizonte quase inalcançável, dar um mergulho de final de tarde na piscina exterior ou desfrutar de uma massagem ou de um tratamento relaxante. O lema é descansar e descontrair.

Mas vamos conhecer o interior do hotel, que funciona desde 2001. Os 41 quartos dividem-se pelas categorias standard, superior, familiar e suite (preços a partir de 69€). Os melhores têm lareira e vistas sobre a muralha de Estremoz e a serra de Ossa. A decoração, tanto nos quartos, como na sala de estar e na zona do bar, é sóbria e com cores quentes mesmo a condizer com a região onde estamos, mas muito confortável. Sentimo-nos em casa e ainda agora chegámos.

Depois de um banho revigorante, estou pronta para um passeio a pé. Uma das vantagens deste hotel de charme é o facto de estar integrado na cidade. Vale a pena percorrer a pé as ruas da povoação, conhecer o pelourinho, visitar o jardim e a carismática fonte e, de seguida, ganhar forças para subir ao castelo. Tive a sorte de visitar este local aquando da realização do Festival da Rainha, feira medieval do castelo de Estremoz, pelo que fui transportada para tempos idos em que as vestes eram compridas e imponentes e as lutas se travavam com espadas.

De regresso ao século XXI e ao hotel, preparo-me para o descanso do corpo que o do espírito já estava assegurado.

O pequeno-almoço é uma verdadeira viagem pelos melhores produtos da região. Não falta o saboroso pão alentejano, as deliciosas compotas feitas com fruta biológica, os queijos de sabores fortes, os sumos naturais e até o irresistível bolo caseiro.

Se ainda não foi suficiente para surpreender, aguardemos pelo almoço, onde não falta a açorda alentejana, a sopa de tomate ou o gaspacho andaluz. Para prato principal, o menu propõe bacalhau com tomilho, batata assada e espinafres salteados, cação com açorda real de coentros ou perna de cabrito com batata dourada e esparregado. No final, a sugestão vai para uma variedade selecionada em pequenas doses de doces conventuais. Tudo isto servido com a simpatia de quem gosta de conhecer, cativar e receber pessoas. Será talvez este o segredo para se querer voltar?

Segundo o director do espaço, José Eduardo Almeida, “o acolhimento é, de facto, um dos argumentos para as pessoas quererem regressar”: “O Páteo dos Solares não é apenas mais um hotel, é um espaço que proporciona experiências e, de preferência, inesquecíveis”, refere, agradado com a afluência de visitantes ao espaço, que tem vindo a subir. Cerca de 80% das pessoas que procuram o hotel são portugueses, até porque, lembra o responsável, “estamos a apenas uma hora e meia de Lisboa e a trinta minutos de cidades como Évora e Elvas e, portanto, muito perto de Espanha”. Mas há também muitos franceses e brasileiros.

O hotel dispõe também de cinco salas com diferentes capacidades, totalmente equipadas para receber eventos empresariais. E no piso -1, há uma sala de banquetes para cerca de 200 pessoas com uma zona de estacionamento privado, ideal para a realização de casamentos e batizados.

As diversas parcerias criadas com outras empresas da região, ligadas, sobretudo, aos vinhos, permitem a criação de programas combinados, que incluem visitas às caves, provas de vinhos e até vindimas (preços a partir de 278€, em Setembro), além da noite no hotel. Há também um programa taurino, que inclui uma visita à ganadaria Murteira Grave (a partir de 298€) e um programa que convida a namorar. Este pacote, com preços a partir de 349€, inclui uma massagem relaxante, um jantar e uma visita e prova de vinhos a uma quinta da região.

Há ainda descontos para quem reservar as suas férias antecipadas e, de 11 a 15 de Junho, o hotel convida os que preferem celebrar os feriados em ambiente de tranquilidade. Quem reservar quatro noites, paga apenas três.

Por Helena Simão, blogger do Starting Today