A poucos quilómetros de Meca, um dos principais lugares sagrados para os muçulmanos e que todos os anos atrai milhões de peregrinos, vai ser construído aquele que pretende ser um projeto para atrair esses mesmos peregrinos, com fins turísticos, propriedade do ministério das Finanças da Arábia Saudita.

Abraj Kudai
créditos: Dar Al-Handasah

Os números são esmagadores. Falamos de um hotel com mais de 10 mil quartos, distribuídos por 12 torres com 45 andares cada uma, construído num espaço com 1,4 milhões de metros quadrados.

Mas há mais. O Abraj Kudai vai ter ainda 70 restaurantes, quatro heliportos e cinco pisos reservados para a família real saudita.

Este hotel tem algumas nuances. Se por um lado, as suites reais vão ser desenhadas por uma empresa britânica que não se vai poupar a luxos, por outro apenas duas torres terão um serviço de cinco estrelas, reservadas para clientes de luxo, sendo que as restantes dez estão classificadas como quatro estrelas.

Abraj Kudai
créditos: Dar Al-Handasah

O empreendimento, que tem um custo estimado de três mil milhões de euros, vai ser também a construção com a maior cúpula do mundo.

De acordo com a Travel + Leisure, a abertura do Abraj Kudai está agendada para 2017 mas devido à queda dos preços do petróleo, acredita-se que o prazo possa estender-se para 2018.

Veja também: O turismo também é religioso: 15 locais de culto a visitar

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.