As visitas ao Mosteiro da Batalha e ao Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota funcionam muito bem juntas. Ambas servem para explicar às crianças a importância histórica do que ali se passou em 1385, entre portugueses e castelhanos.

Mosteiro da Batalha 

O Mosteiro da Batalha, Aljubarrota
artigo do sapo viagens créditos: Joana Batista, do Viajar em Família

O lugar é famoso. E o movimento constante de famílias ou grupos escolares na praça que leva à entrada principal do Mosteiro recorda isso mesmo.

Quando lá forem, antes de entrarem, recomendo aproximarem-se da enorme estátua de D. Nuno Álvares Pereira montado num cavalo. Os miúdos vão gostar de tirar uma fotografia. E logo ali, podem começar por lhes contar a razão daquela homenagem.

Digam que aquele homem foi o principal responsável pela estratégia utilizada na batalha de 1385, quando sabia perfeitamente que apenas usando a inteligência (e não a força) conseguiria vencer o inimigo. É uma verdadeira lição de vida.

O Mosteiro da Batalha tem entrada por uma majestosa igreja (de visita gratuita). Não percam os bonitos vitrais coloridos, que enchem o espaço de luz e cor.

A compra de bilhete dá acesso a largos corredores, grandes salas e jardim onde os miúdos podem correr à vontade e dar largas à imaginação. Há muitos detalhes que merecem ser apreciados devagar.

E a visita pode terminar nas Capelas Imperfeitas (já na parte exterior). Recomendo que reservem pelo menos uma hora para ver tudo.

Uma obra de esforço e dedicação, património mundial

Claustro do Mosteiro da Batalha
créditos: Raph, licença CC-SA 3.0

Esta belíssima obra de arquitectura que é o Mosteiro da Batalha, foi mandado construir em 1386 por D. João I. Foi o cumprir da promessa pela vitória das tropas portuguesas, perante os castelhanos, na Batalha de Aljubarrota.

Imaginem o esforço e a dedicação: demorou quase 200 anos a ser construído. Consta até que a técnica do vitral terá sido introduzida em Portugal pela primeira vez neste Mosteiro.

Faz parte do Património Mundial da UNESCO desde 1983. E recentemente foi-lhe atribuído o estatuto de Panteão Nacional.

Mosteiro da Batalha

Largo Infante D. Henrique, Batalha

BILHETES

  • Adultos: 6 euros
  • Crianças até 12 anos: gratuito
  • Bilhete Família (2 adultos + mínimo 2 filhos, menores de 18 anos): desconto de 50%

A entrada é gratuita para todos no primeiro domingo de cada mês. Existe o Bilhete Rota do Património que engloba as visitas ao Mosteiro de Alcobaça, ao Mosteiro da Batalha e ao Convento de Cristo por 15 euros.

O Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota: ao vivo e a cores

Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota
Foto: Viajar em Família créditos: Viajar em Família

Logo para começar, é importante fazer um esclarecimento: o Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota não está em Aljubarrota. Está no local exacto onde em 1385 aconteceu a batalha real (chamada assim porque foi mesmo entre dois reis). Actualmente este lugar tem o nome de São Jorge, entre Porto de Mós e Leiria.

Muitos miúdos devem até lembrar-se de aprender na escola que foi na Batalha de Aljubarrota que os portugueses travaram a invasão dos castelhanos ao nosso território depois da morte de D. Fernando. E provavelmente também conhecem a lenda da padeira de Aljubarrota.

É uma história divertida para nos relembrar que nem sempre vence a força. Porque foi isso precisamente que aconteceu na Batalha de Aljubarrota. Os castelhanos deviam ser entre 30.000 a 40.000 homens, enquanto os portugueses seriam entre 6.000 a 10.000. Ou seja, seriam talvez uns quatro castelhanos para cada português.

E Nuno Álvares Pereira, responsável pela estratégia utilizada, sabia perfeitamente que pelo confronto directo não os conseguiria vencer. Teria de saber usar a inteligência.

E assim fez, utilizando várias técnicas entre as quais: covas de lobos (buracos encobertos), técnica do quadrado e besteiros dispersos num terreno cheio de vales e ribeiros, escolhido com o propósito de reduzir a visibilidade ao inimigo.

Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota
Foto: Viajar em Família créditos: Viajar em Família

Por aqueles dias, os castelhanos dirigiam-se a Lisboa para conquistar a cidade e os portugueses conseguiram travar o exército castelhano, com o desafio de lutarem ali mesmo, consagrarem um vencedor e decidirem finalmente o destino do reino de Portugal.

O Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, conseguiu pegar neste pedaço da História de Portugal e divulgá-lo de uma forma interessante para várias idades (sei bem como as palavras Museu ou História têm o poder de conseguir afastar alguns meninos e meninas!).

Aqui é então possível mostrar aos miúdos, de forma interactiva, ao vivo e a cores, aquilo que já terão aprendido na escola. Tornando tudo muito mais real e verdadeiro.

Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota
Foto: Viajar em Família créditos: Viajar em Família

Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota

Avenida D. Nuno Álvares Pereira, nº 120, São Jorge

Junto ao IC2/EN1, entre Porto de Mós e Batalha

BILHETES

  • Criança (até aos 5 anos): gratuito
  • Infantil (6 aos 12 anos): 3,5 euros
  • Jovem e Sénior (13 aos 17 anos e + 65 anos): 5 euros
  • Adulto (dos 11 aos 65 anos): 7 euros

Família (2 adultos e 2 infantil/jovem): 20 euros

Por Joana Batista, do Viajar em Família

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.