Um aviso prévio: o acesso encontra-se condicionado devido à instabilidade das falésias mas é um sítio que não pode perder, e que, apesar de tudo, oferece tranquilidade a quem o visita.

Porto de Santa iria (Ribeirinha) é um porto piscatório e de recreio situado na freguesia da Ribeirinha, a cinco minutos do centro do concelho da Ribeira Grande. O acesso faz-se por uma garganta em rampa entre a escarpa, cuja boca se abre para a vastidão do mar da costa norte. Ao percorrer o acesso, sentimos o aperto da montanha para no final sermos presenteados com a largueza das vistas. Daqui também é possível aceder de barco às grutas vulcânicas da Ponta do Cintrão, ou explorar a belíssima escarpa vulcânica numa atividade Coastering, e, para isso, deve marcar um tour com uma empresa local.

Mas, regressando às águas que nos oferece este porto, são sem dúvida as águas mais luxuriantes em que alguma vez tomei banho! Aprecie igualmente uns bons banhos de sol pois, apesar das escarpas que o rodeiam, a luz é generosa ao longo do dia neste porto. Já para não falar nas vistas deslumbrantes da costa norte da ilha como pano de fundo. Tomar banho no Porto de Santa Iria ou Porto da Ribeirinha é um “must do”!

Não se esqueça de trazer a sua máscara de mergulho. Os fundos são de uma claridade impressionante. Pode observar fauna e flora marinha de variadas espécies.

Porto Santa Iria: tem mesmo que visitar este lugar de águas luxuriantes na ilha de São Miguel

Devido à sua morfologia aqui ficam expostas, a olho nu, importantes sequências geológicas do Vulcão da Lagoa do Fogo, como os dois ilhéus em frente que lhe dão atracão especial.

Aconselho uma ida durante a semana para ter o local só para si, mas se for ao fim de semana vai testemunhar um concurso amador de Cliff Diving feito pelos miúdos da zona, que, com uma coragem impressionante, saltam dos ilhéus, é uma experiência fantástica!

Porto Santa Iria: tem mesmo que visitar este lugar de águas luxuriantes na ilha de São Miguel
Foto: Rui Soares

Ainda me convidaram a saltar com eles, mas, com os meus 41 anos, já não estou para estas loucuras e fiquei-me apenas pelas fotografias.

Depois de um banho num local que nunca mais se vai esquecer, pode ver o pôr do sol na vigia da baleia, na zona da Ponta do Cintrão.

É uma zona balnear não reconhecida e não protegida, não tem balneários e não é aconselhável se o mar estiver mau. Têm que deixar o carro a uns três minutos do local seguindo pela estrada asfaltada a pé até ao porto.

Aos fotógrafos: vão depois da hora de almoço que não se vão arrepender da luz que entra entre as falésias.

Acompanhem as minhas aventuras no Instagram.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.