Ora reparem nos tais lugares que deveríamos conhecer mais, antes que o tempo se esvá: Vila Verde dos Francos (apaixonem-se, de novo, por Portugal, com a galeria deste artigo) onde os moinhos encantam e alguns ainda estão ativos com os seus moleiros. Como isto me remete para a minha infância, nas vilas aveirenses: ia eu comprar sacos de milho partido ao moinho e ficava a observar o moleiro enquanto moía, com carinho, os cereais. Paga em escudos (poucos) e levava o milho partido para alimentar as minhas galinhas e patos. O cheiro do moinho é um cheiro de infância.

E Vila Verde com o seu moinho filho do vento foi dedicado, em postal, a @Kacandeias. Basta ler o post e vejam como se despede sempre a @the_red_postcards: com um beijinho vermelho, claro.

Depois, temos um novo postal de Arraiolos, vila alentejana no distrito misterioso de Évora. A autora, Cristina Marques, da página de viagens bem portuguesas - @the_red_postcards - descreve este lugar – sobretudo o Paço dos Alcaides – com mestria e ainda lhe justa uma dica gastronómica:

Texto de Arraiolos: Não consigo deixar de gostar de Arraiolos, esta vila alentejana parece que me enfeitiçou! Hoje subimos ao Castelo, também conhecido como Paço dos Alcaides situado no Monte de S. Pedro um dos mais altos montes da região de Évora. No seu interior, envolvida pelas suas muralhas circulares, encontra-se a bonita Igreja do Salvador.O cenário é verdadeiramente extraordinário desde o topo do monte ao casario branco ou a natureza que envolve esta bonita vila. O calor aperta e a fome também por isso vamos ali petiscar ao @restaurante_alpendre

Alter Pedroso, em Portalegre, nem eu conheço! Gostei de o visitar no postal e sobretudo ver que este se destina a uma tia da Cristina. E sugere este destino às famílias e aos amantes do campo, da paz telúrica diria eu. Importante destacar que quem quiser ler em Inglês, todos os posts estão nessa língua também. Não longe visitem o Castelo de Alter do Chão. Subam às torres e avistem a parte mais moura de Portugal. E, desafio: este postal não teve destinatário, dediquem-no a quem mais gostariam de ver no alto do Castelo. E Constância, vila no Ribatejo: este post arrecadou imensas visualizações. Talvez seja melhor irem ver, em pessoa. Portugal, entre castelos e moinhos de paz, vale tanto a pena.

E, o postal dedicado a mim? Vejam bem que a querida Cristina (que não conheço, mas somos seguidoras nas nossas páginas por este gosto comum por viagens) fotografou a aldeia de Sistelo, agora a Norte do país, para me entregar essa ‘prenda-postal’ no meu dia de aniversário. Porquê? Sistelo tem uma similaridade com países e regiões do Tibete (mas também com Sri Lanka e sobretudo Bali) pela forma como os sulcos verdes se desenham pela terra. Como os arrozais asiáticos. Agradeço muito este postal, tendo-o eu recebido estando presencialmente no autêntico Tibete. A milhas de distância encurtadas, de repente, por este gesto, por este texto da autora:

 Querida Sandra,

Hoje é o teu dia, muitos parabéns!  Espero que todos os teus sonhos se realizem, “escala” com afinco esse “teto do mundo” e pede aos céus paz e compreensão, pois tem havido tão pouca ultimamente neste mundo.

Envio-te este postal da bonita aldeia de Sistelo, junto da nascente do rio Vez, e que é por muitos apelidado como o "pequeno Tibete português".

Esta pequena maravilha, guarda toda a beleza rural ancestral e tem nos seus fabulosos socalcos uma marca identitária, única em todo o país.”.

 Um beijinho, do Mundo.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.