É uma imagem única a paisagem da vinha no ligeiro ondulado do monte alentejano, com o acento da casa branca a contrastar com o domínio do verde.

Carmin
créditos: andarilho.pt

No caso de Reguengos, acrescentamos Monsaraz ao postal ilustrado, “é sempre algo diferente. A colina de Monsaraz dá outro especto. O microclima de Reguengos, Monsaraz e o Alqueva dão outra imponência e fica deslumbrante.” Quem desenhou o retrato foi Tiago Garcia, enólogo da Carmin que reúne cerca de meio milhar de associados na área da viticultura.

Carmin
créditos: andarilho.pt

Temos dedicado cerca de 3 mil hectares, talvez seja a maior adega do país com área dedicada de vinha. Temos viticultores que têm meio hectare e outros com centenas. Cada viticultor tem o seu carimbo próprio e depois entregam aqui as suas uvas.”

É este movimento, da entrega das uvas, que ganha uma escala única na altura das vindimas, e que podemos observar de perto. “É uma azáfama total. Podemos dizer que são quase 24 horas de atividade. Chegamos a ter movimentos de 150 a 200 tratores por dia a entregar a uva e a sair.” Além disso, como salienta Tiago Garcia, “as pessoas podem ainda fazer a pisa a pé nos nossos lagares. É uma das etapas bonitas em que as pessoas podem participar”.

Carmin
Carmin, Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz créditos: andarilho.pt

Em outras alturas do ano, Tiago Garcia acrescenta que durante o resto do ano temos sempre a visita à adega e há uma parte interessante que é a linha de enchimento. Temos 3 linhas de enchimento e quando estão a trabalhar em conjunto conseguimos fazer 25 mil garrafas por hora, o que é interessante de se ver.”

Carmin
créditos: andarilho.pt

Fora do período das vindimas há também a possibilidade de se visitar a adega, “depois baixamos à cave onde estão as barricas e terminamos na sala de enoturismo onde fazemos as provas finais dos vinhos para as pessoas poderem degustar.”A paisagem na região também varia ao longo do ano.

Carmin
créditos: andarilho.pt

A começar na floração. Depois, “os cachos ainda não estão pintados, mas já temos os bagos de ervilhas, a nascer. Um pouco antes da vindima começa a chegar o pintor, as uvas começam a pintar, a ficar tintas. Depois, passada a vindima, as vinhas começam a ganhar os tons acastanhados, bordeuax, fica completamente diferente a paisagem. Passamos de um verde seco para um verde acastanhado, fica muito bonito.”

Carmin
créditos: andarilho.pt

A vinha desta zona está classificada como Região de Denominação de Origem e “os vinhos identificam-se com as caraterísticas base, frutados, com alguma frescura. Temos vinhos para vários momentos de consumo. Para dias especiais ou para o dia a dia.

Carmin
créditos: andarilho.pt

Temos três marcas principais. O Terras D’el Rei temos a gama Reguengos onde uma das marcas é a Garrafeira dos Sócios que é uma das marcas mais icónicas do Alentejo, e depois temos a gama Monsaraz que é mais irreverente.”Ao circularmos nesta região do Alentejo encontramos vastas áreas de vinha, algumas pertencem a produtores de referência nacional e frequentemente vencedores de prémios internacionais de vinhos.

As vindimas na Carmin a maior adega do Alentejo faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.