Após vários destinos turísticos terem imposto uma taxa especial para os visitantes, Horseshoe Bend no Parque Nacional do Grand Canyon, no Arizona, fez o mesmo e introduziu uma taxa de entrada, devido às preocupações com a superlotação e a conservação do local famoso no Instagram.

Provavelmente já viu imagens de Horseshoe Bend, localizado perto da cidade de Page, Arizona, onde o rio Colorado literalmente se curva ao redor da paisagem. A curva é visível de um penhasco íngreme que é acessível através de uma curta caminhada desde a Route 89.

Agora, para aceder ao penhasco, todos os visitantes vão ter de pagar para estacionar num estacionamento perto de uma nova estação de entrada. Será cobrado $ 10 (cerca de 9 euros)  por veículo para estacionar no lote recém-ampliado, segundo informou o USA Today. Os motociclistas vão pagar US $ 5 (cerca de 4,50 euros).  As taxas de autocarro variam entre US $ 35  (31 euros) e US $ 140 (125 euros), com base no número de passageiros.

Se todas as vagas de estacionamento estiverem ocupadas, os visitantes serão convidados a sair e voltar noutro horário. Esta é uma tentativa de abordar o excesso de visitantes na área e tornar a pegada do turismo menos prejudicial ao meio ambiente. Além de ajudar a preservar o local, as taxas de entrada também serão usadas para financiar a manutenção da Horseshoe Bend, bem como a área circundante.

O Instagram alimentou a popularidade de Horseshoe Bend, com milhões de fotos partilhadas a cada ano. O local agora tem mais de 400 mil menções e milhões de tags de localização na rede social. Em 2018, quase dois milhões de pessoas visitaram o local, o que, segundo as autoridades, está a sobrecarregar a infraestrutura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.