As suas origens remontam pelo menos à época Zhou (1046-256 AC) e eram levadas muito a sério pelos arquitetos. Compreendendo o fluxo da energia vital da Terra e a relação estável da Terra com os céus, sempre mutáveis, como é conhecida através de mapas astrais e almanaques, os mestres do Feng Shui adquiriram um conhecimento esotérico que os tornou numa espécie de mágicos ou feiticeiros, tão temidos quanto admirados.

Durante muito tempo, o Feng Shui foi amplamente usado para orientar edifícios, muitas vezes estruturas espiritualmente significativas, como túmulos, ou templos, mas também moradias e outras estruturas, de uma maneira auspiciosa. Hoje, é praticado não apenas pelos chineses, mas também pelos ocidentais. É aplicado em design de interiores, decoração, jóias, entre outros.

O Feng Shui avalia como o posicionamento de coisas e objetos afeta o fluxo de energia no seu ambiente e como esses objetos interagem e influenciam seu fluxo de energia pessoal. Por sua vez, o fluxo de energia pessoal afeta a maneira como você pensa e age, o que tem consequências no seu desempenho e no seu sucesso, quer pessoal, quer profissional.

Para saber mais coisas interessantes e curiosas relacionadas com a incrível sabedoria chinesa descarregue o guia de Pequim disponível na app JiTT.travel!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.