Fazer trekking pelos Himalaias é um desafio que pede coragem e espírito de superação. É fisicamente exigente mas também um dos melhores percursos de trekking do mundo. Por entre montanhas e glaciares, são cerca de 16 a 20 dias de caminhada com os desafios que o frio e a diferença de altitude trazem. Um desafio porém que todos os que já superaram recomendam vivamente.

É a partir da cidade de Pokhara que começa a maior parte dos circuitos a Annapurna. Pelo caminho, passará por pequenas povoações, como é o caso das aldeias de Bahundanda, Syange e Kodo, marcadas pela cultura budista tibetana e atmosfera tranquila. Ao longo do trilho poderá apreciar bosques, rios, pontes suspensas, templos sagrados e imponentes cascatas.

Nos picos das montanhas terá uma incomparável vista panorâmica da cordilheira dos Himalaias. Quanto aos maiores desafios, para a maior parte dos percursos, cerca de 11 a 12 dias após o início, irá começar a sentir os efeitos da altitude. Isto acontece a partir dos 3300m de elevação. É a parte mais exigente da aventura e exige precaução e atenção por parte de todos os que passam pelo processo de aclimatação. Uma vez superado o processo, está pronto para continuar o longo mas recompensador trilho.

No percurso entre Muktinkt à Kagbeni, não deixe de visitar o reino tibetano de Upper Mustang. Uma autêntica viagem ao passado onde poderá conhecer um pouco sobre a cultura do povo, os seus costumes e descansar um pouco da cansativa viagem.

Para fazer este passeio, os meses de outono e primavera surgem como os mais indicados. Dias de céu claro e pouca chuva é o que predomina nesta época, o que permite uma boa visibilidade e um terreno nas melhores condições para caminhar. Quanto a precauções antes da viagem, deve fazer um check-up médico e informar-se sobre a doença da altitude e aprender a reconhecer os sintomas para que possa combater os efeitos da diferença de pressão e rarefação do oxigénio o quanto antes.

Ainda que tome estas precauções, faça um seguro de viagem para fazer face a imprevistos que possam ocorrer.

Poderá fazer o circuito por si mas o melhor é contratar um guia. Algumas regiões são perigosas e trata-se de um trilho difícil de percorrer especialmente por quem não conhece a região. Seja qual for a hipótese, vá sempre acompanhado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.