As cabras trepam às argânias - muito abundantes no sudoeste de Marrocos - onde passam uma média de seis horas por dia a alimentar-se dos seus frutos. Os frutos encontrados nas árvores não são comestíveis para os seres humanos, mas as cabras aparentemente adoram-nos. Depois de consumirem as frutas junto ao chão, as cabras começam a subir para alcançar os galhos mais altos das árvores. Os agricultores locais incentivam-nas a fazer isso por duas razões.

Primeiro, porque o fruto é uma valiosa fonte de óleo de argão, um recurso natural cada vez mais popular e difícil de encontrar. Tradicionalmente, as cabras eram uma parte importante no negócio da produção de óleo, já que era necessário que as cabras comessem o fruto, porque a dura noz passa ilesa pelo sistema digestivo do animal. A excreção da cabra era então recolhida, e as sementes moídas para extrair o óleo. Essa prática é eficaz, mas demorada e não pode ser usada em grande escala, por isso atualmente é dada preferência a outros métodos.

Então qual é o outro motivo que leva os agricultores a incentivarem as cabras a subirem às árvores? Bom, os turistas que as adoram fotografar. Agricultores experientes entenderam que as cabras se tornaram numa atração turística e incentivam os animais a subir às árvores quando os turistas passam. As cabras ficam felizes desde que ainda haja frutas suficientes para consumir e os agricultores cobram uma taxa aos visitantes que as querem fotografar.

Aaron Gekoski, um fotógrafo de natureza britânico, contou ao jornal The Independent, que algumas destas cabras podem estar a ser forçadas a ter este comportamento como parte de um esquema para atrair turistas. Gekoski afirma mesmo que alguns agricultores constroem plataformas nas árvores e persuadem as cabras a subir.

Ian Woodhurst, membro da ONG internacional World Animal Protection também mostrou preocupação com a situação, temendo pelo bem estar dos animais que podem passar horas ao sol e sem água. Woodhurst pede aos turistas que verifiquem o bem-estar dos animais envolvidos antes de pagarem e fomentarem os seus maus tratos e sofrimento. O melhor momento para visitar o local é em junho, quando os frutos das árvores amadurecem e as cabras escalam por livre vontade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.