Olinda fica a poucos quilómetros de Recife, capital do estado de Pernambuco. A região é famosa pelas suas praias paradisíacas de areia dourada e outras maravilhas naturais, mas também por joias arquitetónicas como Olinda. Agora mais conhecida como colónia de artistas, com diversas galerias e museus, a pequena cidade foi originalmente um centro industrial da cana-de-açúcar.

Para chegar até aqui basta viajar para Recife com a TAP e depois apanhar um autocarro ou táxi para Olinda. A viagem é bastante rápida e curta.

Veja tudo o que não pode perder

IGREJAS

Olinda foi fundada pelos portugueses em 1535 e se há um elemento que a distingue como antiga cidade colonial são as suas inúmeras igrejas barrocas, conventos e mosteiros. A igreja mais famosa, e símbolo de Olinda, é a Catedral de São Salvador do Mundo.

Começou por ser uma singela capela, mas com o tempo ganhou o título de catedral e hoje é Património Mundial da UNESCO e uma das principais atrações da cidade.

A sua fachada já passou por vários estilos e é, atualmente, maneirista. Possui um belo conjunto arquitetónico com colunas jónicas, móveis em jacarandá, painéis de azulejos portugueses, quadros a óleo e deslumbrantes altares laterais.
A sua posição privilegiada no Alto da Sé permite uma vista incrível que abarca o mar, Olinda e a vizinha Recife.

Outros edifícios religiosos dignos de nota são a Igreja da Misericórdia (que fica no caminho para a rua colorida e histórica do Largo do Amparo); o Mosteiro de São Bento, considerada a igreja mais rica em ouro de Olinda e onde ainda hoje se rezam missas em latim e com canto gregoriano; o Convento de São Francisco e a Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

Olinda
créditos: The Travellight World

CENTRO HISTÓRICO

O Centro Histórico de Olinda, também conhecido como Cidade Alta, reúne vários bairros e sempre foi uma área importante para o desenvolvimento comercial e histórico da antiga capital de Pernambuco. As ruas com casas coloridas e ladeiras íngremes refletem até hoje importantes fragmentos da história de  Olinda, Recife e de todo o estado de Pernambuco.

É na Cidade Alta que estão o Convento de São Francisco, a Catedral da Sé, a Igreja do Carmo e a Basílica e Mosteiro de São Bento, além da Prefeitura de Olinda.

Durante o Carnaval, as ruas 13 de Maio e a Rua Bica dos Quatro Cantos enchem-se de foliões.

O Largo do Amparo é uma área incontornável do centro histórico. Tem as casas antigas mais bonitas e bons cafés e restaurantes. As cores brilhantes das casas dão-lhe uma vibração alegre e tipicamente latino-americana.

Olinda
créditos: The Travellight World

MUSEUS

O Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC-PE), localizado em Olinda, foi inaugurado em 1966, com a doação de parte da Coleção do Embaixador Assis Chateaubriand e hoje conta com um acervo de mais de 4 mil obras das mais variadas épocas e estilos e de grandes nomes da arte brasileira como Portinari, Cícero Dias, Eliseu Visconti, Djanira, Telles Junior, Wellington Virgolino, Di Cavalcanti, entre outros.
A sede do MAC é um edifício classificado como Património Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Data de 1765 e foi projetado para ser o Cárcere da Diocese, sendo durante todo o período da Inquisição a única prisão eclesiástica de que se tem notícia na história do Brasil.
Além da sede, fazem parte do Complexo Cultural do MAC - PE, a Capela de São Pedro Advíncula, a Praça Assis Chateaubriand (ambas em frente à sede), a Casa da Reserva Técnica e a Galeria de Arte Tereza Costa Rêgo. Esta última está destinada a exposições temporárias de artistas nacionais e internacionais.

O Museu de Arte Sacra de Pernambuco é outro destaque da cidade e está instalado no antigo Palácio dos Bispos de Olinda.

O Palácio serviu vários propósitos durante os séculos XVIII e XIX — foi residência de padres, colégio e quartel do exército durante a Segunda Guerra Mundial — e é hoje um museu dedicado à exposição e estudo da arte sacra ou de inspiração religiosa. Integra objetos como relicários e uma coleção de imagens datadas do século XVI.

O Museu dos Bonecos de Olinda é um dos espaços mais interessantes para visitar na cidade.
A tradição dos bonecos gigantes foi levada para a cidade em 1932 e o primeiro boneco criado foi o "Homem da Meia Noite", que futuramente se viria a transformar no principal do desfile carnavalesco. Vários artistas começaram então a criar as suas personagens e na terça-feira de Carnaval passou a haver um encontro de todos os bonecos nas ladeiras de Olinda.
No museu é explicada a origem dos bonecos e o seu processo de criação.

Olinda
créditos: The Travellight World

MERCADO DA RIBEIRA

O Mercado da Ribeira está localizado na Rua Bernardo Vieira de Melo e foi construído no final do século XVII. Tem a forma de "U" e características típicas das construções do período colonial.

Até a primeira metade do século XX, o edifício funcionou como mercado público, mas a partir da década de 1960 passou a ser um centro de artesanato e hoje abriga muitas banquinhas que vendem produtos e lembranças típicas da região.

FAROL DE OLINDA

Inaugurado em 1872, o Farol de Olinda é o segundo mais antigo de Pernambuco. O farol original caiu em ruínas e em 1940 foi substituído pelo atual, localizado em Ponta de Olinda, no alto do Morro do Serapião. Um dos símbolos de Olinda, tem 42 metros de altura e é pintado com faixas horizontais pretas e brancas.

Olinda
créditos: PxHere
Recife desde 292€