Tantas vezes ignorada em detrimento de outras, esta cidade tem muito para oferecer. Veja aqui tudo o que não pode perder, porque vale mesmo a pena reservar já os seus bilhetes para Milão.

NAVIGLI

Milão é uma cidade com canais, tal como Veneza ou Amesterdão, mas a maioria dos visitantes não o descobre porque não chega a conhecer o bairro de Navigli, próximo da Praça 24 di Maggio.

Os seus canais foram usados no passado para o transporte de pessoas e mercadorias e para fins de irrigação de terrenos,  chegando a ligar Milão à Suíça e a Pavia.

O Naviglio Grande é o canal mais antigo e começou a ser construído no século XII com intenção de desenvolver a agricultura local, os transportes e o comércio. Foi utilizado no transporte de vinho e outros produtos alimentares e ainda no do mármore para a construção do Duomo de Milão. É um canal artificial, com quase 50 quilómetros de comprimento, que começa no rio Ticino e termina na Porta Ticinese.

Já o Naviglio Pavese, que remonta ao século XIV e foi utilizado para a navegação comercial até ao final do século passado, nasce em Milão e termina em Pavia após percorrer mais de 30 quilómetros.

milão
créditos: The Travellight World

Durante o século XX, com a expansão da rede ferroviária e do metro, os canais foram quase completamente esquecidos como meios de transporte, mas são hoje parte de um dos bairros mais divertidos, originais e peculiares de Milão e acolhem todo o tipo de pessoas.

Quando visitar o bairro preste atenção à arte urbana local e aos pátios escondidos dentro dos edifícios com canais.
Há muitas lojas de artesanato e vintage, cafés, restaurantes e gelarias.

Restaurantes como o 28 Posti oferecem cozinha Italiana inovadora e o Mag Café tem um dos melhores cappuccinos da cidade. A Enoteca Don Pietro também merece a visita de quem aprecia bons vinhos.

Frequentemente há feiras instaladas ao longo dos canais. No último domingo do mês de maio, acontece o Mercado de Antiguidades (Antique Mercatone del Naviglio) — um grande evento especializado que acontece entre a Viale Gorizia e a ponte da Via Valenza e se estende por quase dois quilómetros. As ruas Corsico e Paoli são totalmente consagradas a mais de 380 expositores, que vendem de tudo, desde relógios a joias ou livros, passando por móveis, bonecas, óculos, rádios, quadros e raridades. Por esta ocasião, todas as lojas do bairro, incluindo restaurantes e galerias de arte, permanecem abertas para tornar o evento ainda mais animado.

O bairro de Navigli é facilmente acessível a partir do centro da cidade, a pé, de bicicleta ou apanhando o elétrico ou o metro (Milano Porto Genova na linha verde é a paragem mais próxima).

Se a vida noturna é aquilo que procura em Milão, Navigli também não dececiona. O bairro ganha vida quando o sol se põe, especialmente ao longo do canal menor, Naviglio Pavese.

Comece a noite com um Aperol Spritz, o famoso aperitivo italiano: peça uma bebida e aproveite os  petiscos que são oferecidos como acompanhamento.

GASTRONOMIA

Milão tem uma bela seleção de cozinha tradicional e moderna que satisfaz qualquer paladar. Comece por provar ​os queijos saborosos do Eataly Milano Smeraldo, um moderno mercado gourmet localizado no popular distrito de Corso Como. O queijo burrata e o speck curado (presunto cru, levemente fumado) são especialidades a ter em conta e se gostar pode facilmente comprar e trazer para casa alguns destes itens gourmet.

Para quem não passa sem uma piza, o Restaurante Da Rita e Antonio oferece uma experiência de jantar italiana mais tradicional com sabores caseiros, enquanto que o DRY tem opções mais criativas, como a piza margarita com suculenta carne de porco siciliana. Da Giacomo vai surpreendê-lo com ofertas de deliciosos frutos do mar (experimente os mexilhões), enquanto o Restaurante Segheria oferece um ambiente elegante e menus de degustação sazonais.

ARQUITETURA

A ilustre história e a atual posição de Milão como capital financeira da Itália significam uma abundância de belos edifícios. A cidade tem uma arquitetura exemplar que abrange quase todos os períodos. Por exemplo, a Chiesa Santa Maria Della Grazie — que é Património Mundial da UNESCO e abriga a famosa pintura “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci — retrata o esplendor do Renascimento e é conhecida pela sua falsa abóbada, um dos primeiros exemplos de ilusão de ótica arquitetónica atribuída ao mestre da Renascença Donato Bramante. A opulenta Galleria Vittorio Emanuele II, por seu turno,  é um dos melhores exemplos da utilização do ferro na construção e representa o arquétipo do espaço comercial do século XIX.

milão
créditos: The Travellight World

Catedral de Milão, conhecida como o Duomo, é um edifício verdadeiramente monumental com uma arquitetura sublime que levou mais de 600 anos a ser concluído. Localizada no centro de Milão, a catedral em estilo gótico italiano tem uma fachada frontal magnífica e é coroada com inúmeras torres e estátuas.

A importância da arquitetura em Milão será reforçada de 21 a 26 de maio de 2019, quando a cidade se transformará no palco da Arch Week, um importante evento que conta com palestras de arquitetos, designers e cientistas de relevância internacional, além de talentos emergentes do mundo da arquitetura, urbanistas, paisagistas, líderes de opinião e figuras públicas.
Entre os protagonistas do evento estarão os vencedores do Prémio Pritzker, Rem Koolhaas e Shigeru Ban, além de outros importantes arquitetos.

Milão
créditos: PxHere

MODA

Os maiores estilistas italianos criam as suas obras-primas em Milão. Este é o local de nascimento do “Made in Italy”. Por isso, quando falamos de moda — dizem os italianos —, "Milão lidera e o mundo segue".

Juntamente com Londres, Paris e Nova York, Milão é o palco onde veteranos de moda e estilistas promissores exibem as suas últimas criações, tanto na passarela como na rua. O ponto central da moda na cidade é o Quadrilatero d'Oro, um dos bairros comerciais mais glamourosos do mundo. Venha por altura da Milão Fashion Week, na primavera ou no outono, e veja as fashionistas no seu melhor.

BICICLETAS

Milão é cada vez mais uma cidade de bicicletas.
A popularidade do sistema BikeMi de Milão cresceu e existem muitos pontos de aluguer, como o Milano Bike Renting, que oferecem bicicletas de estrada clássicas e visitas guiadas. Também pode optar-se por uma excursão guiada de meio dia pela cidade com a Bike My Milan.

Atualmente, mais e mais pessoas utilizam este meio de transporte na cidade que, graças a um clima ameno e a um terreno relativamente plano, permite aos habitantes locais e aos turistas conduzir bicicletas durante todo o ano.

ALPES DOLOMITAS

Milão é um dos pontos de partida para uma visita aos Alpes Dolomitas. A três horas e meia da cidadesão muito procurados durante o inverno, mas oferecem encantos a qualquer amante da natureza que se preze durante todo o ano.

Património Mundial da Unesco, esta cadeia montanhosa tem o seu ponto mais alto na Marmolada – 3.343 metros –, pico a que se juntam, entre outros, Piz de Léch ou o monte Schiara.

Aproveite para fazer um passeio fantástico no teleférico Funivie Ortisei e parta à descoberta desta região italiana, onde não faltam igrejas, muita natureza e segredos por desvendar.

alpes dolomitas
créditos: Tiia Monto / CC BY-SA 3.0
Milão desde 45€