Um destino obrigatório para compreender a Europa como um todo. Atenção, porque Europa não significa União Europeia e, ainda que algumas das suas instituições passem por aqui, o Luxemburgo é muito mais do que isso: a sede do primeiro hemiciclo do Parlamento Europeu também passa por aqui. Hoje em dia, as suas instalações são utilizadas sobretudo para trabalho administrativo, mas é possível serem visitadas. Para além de gratuitas, terá acesso a sessões de informação sobre o Parlamento Europeu e as restantes instituições europeias, bem como visitas ao hemiciclo original. Falamos, assim, da história mais recente do país e da cidade. Para além dele, o passado tem aqui uma narrativa, à qual não é possível ficar indiferente.

cidade do luxemburgo
créditos: PlayMistyForMe / CC BY 3.0

A revelação de uma capital desconhecida para muitos: esse pormenor, à primeira vista incontornável, faz dela um tesouro bem escondido, recheado de surpresa e de paz. O Grão Ducado do Luxemburgo é um dos países mais pequenos da Europa, também dos mais ricos. Faz fronteira com França, Bélgica e Alemanha. Esta é uma terra onde muitas outras se cruzam e, em 1984, juntou aos vários idiomas falados no país o luxemburguês. Desde essa altura, é considerado língua oficial. Lugar mágico, com bosques e florestas, vales e palácios. Razões de sobra para que o centro histórico da Cidade do Luxemburgo tenha sido considerado Património Mundial pela UNESCO. Também por essa razão, a melhor solução para desfrutar de um dia em pleno na cidade é a caminhar.

Para além de saudável e sustentável, andar a pé permitir-lhe-á uma perspectiva abrangente naquele que é um permanente apelo aos sentidos: os edifícios misturam-se com as pessoas, as cores ganham vida e o mistério convida à descoberta. Como o centro é pequeno, terá oportunidade de ver os principais edifícios e captar toda a energia da cidade. Entre eles, destacamos seis:

  • Ponte Adolphe

Esta é uma das maiores pontes com o arco de pedra do Mundo e foi construída entre 1900 e 1903 durante o reinado do Grão-Duque Adolphe.

ponte adolphe luxemburgo
créditos: Werneuchen / DP
  • Monumento da Mulher Dourada

Uma homenagem aos soldados luxemburgueses que morreram durante a Primeira Guerra Mundial. Destruído pelo exército nazi em 1940, em 1984 foi reconstruído como símbolo de liberdade e resistência que hoje faz as honras à cidade, aos seus habitantes, e também aos visitantes.

  • Catedral de Notre Dame

Localizada na Place de la Constituition foi construída em 1613. Apesar disso, a sua construção foi conturbada e com muitos altos e baixos. A última reforma de que foi alvo foi no ano de 1938. A entrada é gratuita e os vitrais fazem a visita valer a pena.

  • Place Guillaume II e Place d’Armes

As duas principais praças da cidade estão localizadas no centro histórico e estão fisicamente muito próximas uma da outra. Para além do Palácio do Grão Ducado, que é a residência oficial do Grão Duque, destaque ainda para o Hotel de Ville e também o Le Cercle Municipal – outrora utilizado com objectivos políticos e que hoje recebe os mais variados eventos.

palácio ducal luxemburgo
créditos: Francisco Anzola / CC BY 2.0
  • Casemates du Bock

Esta fortificação foi construída em 1644 sob o domínio dos espanhóis onde anteriormente existira o antigo castelo fortificado da cidade. O castelo foi construído em 963 e, do ponto de vista militar, desempenhou um importante papel da defesa da cidade. O seu posicionamento no terreno, Rochet du Bock, faz com que seja acessível por um lado apenas. Razão que levou à construção dos Casemates: 23 quilómetros de túneis subterrâneos que chegavam a atingir 40 metros de profundidade. Para além da protecção de pessoas e bens, nas suas instalações foram constrídas oficinas, padarias e, até, armazéns. É conhecida por ser uma das melhores fortificações do mundo construída para este efeito e, conta a história, que durante a Segunda Guerra Mundial chegou a albergar 35 mil pessoas.

bock cidade do luxemburgo
créditos: Pudelek / CC BY-SA 3.0
  • Mirador Chemin de la Corniche

Para rematar em beleza, as fotografias de ordem. Nesta rua será possível uma visão mais distante, o que permitirá avistar o bairro Grund, um dos mais antigos do Luxemburgo e também para o Rocher du Bock.

Pelas ruas, muitos são os restaurantes e cafés que encontrará pelo caminho. O verde é uma constante e, em dias mais frios, o chocolate quente torna-se obrigatório. Antes que arrefeça, reserve os seus bilhetes para o Luxemburgo com a TAP e boa viagem!

Luxemburgo desde 34€