Capitaine Rémi é o aventureiro francês de 36 anos que na semana passada foi notícia por ter percorrido os 480 quilómetros que ligam Paris a Nantes numa espécie de triciclo à vela, com o lema "Possível sem gasóleo". A ideia surgiu-lhe pouco depois de ouvir o treinador do Paris Saint-Germain ironizar sobre um "char à voile" (carro à vela), em resposta a questões sobre o uso de avião pela sua equipa para pequenas deslocações. Rémi escreve sobre o que sentiu ao completar a sua viagem de 6 dias.

Ser razoável?

Honestamente, aquilo que acabo de realizar parecia impossível no papel. Todos os elementos estavam contra mim. O vento, as árvores, os críticos. Até as rodas do #charavoile queriam avariar. É uma loucura partir numa viagem de 500 milhas entre ventos e subidas, com um veículo cujo funcionamento eu ignorava por completo um dia antes.

Mas… enquanto não começarmos, enquanto não tentarmos, não sabemos o que pode acontecer. Eu não podia imaginar como tudo se iria alinhar.

Quando nos lançamos atrás dos nossos sonhos, surge uma energia intangível, inconcebível, que toma forma e que nos acompanha ao longo do caminho. Cada problema encontra a sua solução.

Há, claro, os ingratos, os indecisos e os rudes, cuja única ação será a crítica fácil, a do covarde que nunca se atreve a empreender nada e que se contenta em espalhar medo e desprezo àqueles que se atrevem a tentar.

Felizmente, eles são a minoria, e pouco são face ao extraordinário apoio de todos aqueles e aquelas que têm vontade de sonhar contigo. São esses que te encorajam, te dão força e, às vezes, melhor ainda, te acompanham no teu sonho e querem vivê-lo contigo.

Esta viagem foi de uma riqueza inacreditável. Caramba, eu até chorei a dormir, enquanto conduzia, enquanto pensava no porquê de estar ali, e em como faria para chegar a Nantes com todos os obstáculos que iam aparecendo à minha frente.

A partir do momento em que disse a mim mesmo “Eu vou fazer Paris - Nantes neste carro à vela!” tudo se tornou claro para mim, tudo funcionou e se encaixou como magia.

E o mais engraçado é que, em todas as minhas aventuras, tudo se passa exatamente da mesma maneira! Quando nos lançamos atrás dos nossos sonhos, surge uma energia intangível, inconcebível, que ganha forma e que nos acompanha ao longo do caminho. Cada problema encontra a sua solução.

Esta viagem, foi uma ode à loucura, a essa vontade louca de viver, de viver bem, de viver melhor, de viver mais...

Crescimento, tem de ser nos nossos corações, que eles continuem a crescer, abrindo-se, vibrando. Quero felicidade, alegria para partilhar, loucura sem fim.

Podem seguir as aventuras de Capitán Rémi no seu blog e instagram, onde este texto foi originalmente publicado em francês. Fotografia: erisphere. Traduzido por Pedro Neves.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.