Moradora do Center for Great Apes, na Flórida, Sandra, uma orangotango de 34 anos, é um bom exemplo para todos durante a pandemia de coronavírus. Após ver os seus cuidadores a lavarem as mãos repetidamente, Sandra decidiu que queria fazer o mesmo. Os cuidados do centro partilharam o vídeo no Facebook onde podemos ver Sandra a lavar as mãos. "Ela definitivamente esfregou as mãos durante mais de 20 segundos, bom trabalho Sandra!", pode ler-se na descrição do vídeo.

Sandra vivia num jardim zoológico e foi transferida para o centro em novembro de 2019. A missão do centro é "fornecer um santuário permanente para orangotangos e chimpanzés que deixaram a indústria do entretenimento, as pesquisas ou que deixaram de ser procurados como animais de estimação. O Centro oferece cuidados com dignidade num ambiente seguro, saudável e enriquecedor para os grandes símios que precisam de cuidados ao longo da vida."

Sandra nasceu, a 14 de fevereiro de 1986, na cidade de Rostock, na antiga República Democrática Alemã (RDA). Foi rejeitada pela mãe e passou a maior parte da vida em Buenos Aires, onde foi forçada a viver sozinha, sem que nenhum outro orangotango a acompanhasse. Em 2014, conseguiu obter, na Argentina, o estatuto legal de pessoa não-humana. Em novembro de 2019, chegou ao Center for Great Apes, onde agora mora com outros 22 orangotangos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.