Monumentos, banhos termais, parques e ruas cheias de história. Na margem do Danúbio, situa-se Budapeste, uma das cidades europeias mais visitadas e o destino ideal para uma viagem em família.

Conhecida por se encontrar dividida entre Buda, na margem direita do Danúbio, e Peste na margem esquerda, tem-se assumido cada vez mais como um importante centro financeiro. Contudo, continua a ser a beleza dos seus monumentos que cativa.

A Ponte das Chaves une as duas margens e respira História. A atmosfera é propícia a um passeio tranquilo e sem pressas.

Conheça as nossas sugestões imperdíveis.

Banhos termais de Széchenyi

Há uma razão para os banhos termais se terem tornado um dos principais cartões de visita de Budapeste: são realmente deslumbrantes. Naquelas que são as maiores termas da Europa, é comum encontrar famílias a jogar xadrez dentro de água. Aproveite o momento para seguir o exemplo e desfrutar de uma nova experiência. Descubra as 18 piscinas do emblemático complexo inaugurado em 1913. No exterior, irá encontrar duas piscinas de imersão com temperaturas a rondar os 18ºC, uma de água termal (38ºC) e duas de atividades, enquanto no interior pode relaxar numa das 11 piscinas de água termal com temperaturas que variam entre os 28 e os 40º.

Banhos termais de Széchenyi

 Parlamento Húngaro

Na margem do Danúbio, prepare-se para respirar fundo ao entrar num dos edifícios legislativos mais antigos e mais bonitos da Europa. Desde 2011, Património Mundial da Humanidade, este impressionante edifício foi erguido durante um forte período de crescimento económico do país e demorou 17 anos a ficar concluído. Tem cerca de 40 kg de ouro de 22 e 23 quilates na sua decoração e a fachada é ornamentada com 90 esculturas que representam grandes figuras da história húngara, tendo outras 162 estátuas que adornam o interior do edifício.

Parlamento Húngaro

 

Bastião dos Pescadores 

Construído entre 1985 e 1902, o monumento junto à Igreja de Mathias – que também merece uma visita – é uma homenagem às sete tribos que fundaram a Hungria. Já o nome é uma homenagem aos pescadores medievais que defenderam a cidade. Destruído durante a Segunda Guerra Mundial, foi reconstruído sob a coordenação do filho do arquiteto original, Frigyes Schulek. Tornou-se um dos principais miradouros da cidade, a partir de onde se consegue avistar locais emblemáticos como a Ponte das Chaves, o Parlamento ou a Basílica de São Estevão.

Bastião dos Pescadores

 

Ilha Margarida

É o local perfeito para passear com os filhos. No meio do rio Danúbio, a pequena ilha de 2,5 km de comprimento, 500 metros de largura e interdita a veículos promete fazer as delícias de miúdos e graúdos que procuram ar puro. O parque aquático Palatinus e as suas 11 piscinas ao ar livre, incluindo duas para crianças, são especialmente procurados no verão. Caso prefira caminhar, opte por calçado confortável e conheça os parques ou visite as religiosas relíquias da ilha que remontam à sua origem.

Ilha Margarida

Palácio Real

Também conhecido como Castelo de Buda, foi demolido e reconstruído diversas vezes ao longo dos tempos e é hoje um dos edifícios mais impressionantes de Budapeste. Aquela que foi a casa dos reis húngaros alberga atualmente a Galeria Nacional da Hungria, o Museu de História de Budapeste e a Biblioteca Nacional Széchenyi. O preço dos bilhetes varia consoante as áreas que pretende visitar.

Palácio Real

Szoborpark

Este é o parque que qualquer amante de cultura será incapaz de perder. Irresistível para uma aula de História em família, é um museu a céu aberto conhecido pelas gigantescas estátuas referentes ao período soviético. São ao todo 42 peças de arte da época comunista entre 1945 e 1989, incluindo monumentos alegóricos da “libertação” e estátuas de Lénine, Marx, Engels, Dimitrov ou soldados do Exército Vermelho.

Szoborpark

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.