Milão é uma cidade de muitos atributos. Do Duomo à "Última Ceia" de Leonardo de Vinci, é mesmo um paraíso para os amantes da história e da arte. Mas também não desilude os que têm nas compras um dos pontos altos das viagens.

O Salão de Milão

Às compras em Milão
créditos: Tom Podmore/Unsplash

Localizada bem no centro da cidade, a Galleria Vittorio II é o mais antigo centro comercial da cidade. A dois passos do Duomo e do Teatro Alla Scala, os milaneses chamam-lhe Salão de Milão por isso mesmo, porque foi pensada como um imenso corredor que ligasse a Piazza del Duomo e a Piazza della Scala. Construída em 1865 e finalizada 12 anos depois, a Galleria seguiu um projeto de Giuseppe Mengoni e alberga algumas das melhores lojas de Milão, bem como restaurantes, cafés e até um hotel. Alguns estabelecimentos encontram-se aqui há mais de cem anos. Os restaurantes Savini e Biffi são dois deles. A estes juntam-se o bar Camparino e a primeira loja da Prada, a Fratelli Prada. Mesmo que não tencione fazer compras, o edifício vale por si só uma visita. Formado por dois arcos perpendiculares cobertos por uma abóboda de vidro e ferro, apresenta nesta um extraordinário mosaico que representa a Ásia, a África, a Europa e a América. Uma vez na Galleria, siga até ao octógono central e repare no mosaico com o escudo dos Sabóia. Segundo a tradição, dar uma volta completa em cima dos testículos do touro aqui representado, com o pé direito e os olhos fechados, dará sorte. Nada está comprovado, mas o certo é que tanto locais quanto turistas cumprem o ritual.

Um quadrilátero de luxo

Às compras em Milão
créditos: FlavMi

Fazer compras pode até nem estar no seu roteiro, mas isso não é razão para não visitar as quatro ruas que acolhem as lojas de algumas das mais famosas e chiques marcas do mundo. Uma delas é Via Montenapoleone. Aqui encontra não apenas lojas luxuosas, mas também algumas de pronto-a-vestir. É nesta rua central de Milão que está sediado o grupo Giorgio Armani.  Passemos à Via Manzoni. Movimentada e recheada de lojas de moda, esta rua tem outros atributos como o Museu Poldi Pezzoli ou o elegante Grand Hotel Hotel et de Milan, entre alguns belos palazzi. Já a Via della Spiga destaca-se por lojas de marca como a Prada, a Bulgari ou a Moschino. Na extremidade norte do distrito da moda, é relativamente estreia e apenas pedonal. Mesmo que não faça compras, vale a pena pelo passeio, durante o qual pode admirar belos edifícios como o Palácio Garzanti, datado do século XVI. Por fim, a Corso Venezia, caraterizada pelo contraste entre o antigo e o contemporâneo. É aqui que está a Porta Venezia, a velha entrada na cidade. A Catedral, essa encontra-se a dois passos. Lojas e restaurantes também não faltam.

Uma longa rua de moda

Não longe do Quadrilátero, aliás ligada a ele pela Corso Venezia, encontra-se a Corso Buenos Aires. Com mais de um quilómetro e meio, está entre as ruas de compras mais longas da Europa. Aqui estão lojas famosas como a Benetton, Calvin Klein, Furla, H&M, Zara, entre muitas outras. Com uma tipologia a fazer lembrar a Quinta Avenida de Nova Iorque, é na Corso Venezia que está o Teatro Puccini, sede da companhia teatral Teatro dell’Elfo.

Saldos todo o ano

Às compras em Milão
créditos: Denisse Leon/Unsplash

A cerca de 50 quilómetros de Milão, já em território suíço, encontra uma sugestão em conta: o FoxTown Factory Stores. Este outlet tem a vantagem de ser coberto, o que faz com que nem a chuva dê cabo de um dia de compras. Aberto todos os dias das 11 da manhã às sete da tarde, o outlet inclui algumas lojas de marca com artigos de coleções passadas. Na lista estão, entre outras, a Armani, a Hugo Boss, a Diesel, a Prada ou a Le Creuset.

Mercato del Duomo

Às compras em Mião
créditos: Anestiev/Pixabay

Nem só de moda vivem as compras em Milão. Que tal render-se a alguns ex-libris da gastronomia local? Vai ser mesmo impossível resistires-lhes se visitar o Mercato del Duomo. Considerado um centro gastronómico, oferece uma loja com os melhores alimentos, entre molhos, geleias, biscoitos e frescos como fruta e verduras e ainda pães, carnes e queijos. Se não quiser levar nada na bagagem, prove o que de mais saboroso oferece a cozinha italiana num dos restaurantes. Perfeito é mesmo desfrutar de uma bebida ou de uma refeição na esplanada, com uma vista privilegiada para a Catedral.

Compras e mais compras. Milão convida a trazer muita bagagem no regresso a casa. Mas mesmo que não seja esse o seu propósito, as ruas onde se encontram as maiores lojas valem o passeio. Reserve já o voo com a TAP e resista se puder aos encantos muito trendy da cidade italiana.

Milão ida desde 53€