Aiuruoca, um município pequeno com pouco mais de seis mil habitantes, está localizado na Serra da Mantiqueira, no Sul de Minas Gerais. Deve o seu nome a uma palavra de origem Tupi (Ajuruoka) que traduz Ajuru como ”papagaio” e Oka como “casa”, ou seja, “Casa de Papagaio”.

A Pracinha é o local de encontro da população, sempre animada pela música dos diversos bares e restaurantes da cidade.  Também é aqui que celebra o Carnaval, o aniversário da cidade ou festas religiosas.

A produção de queijos de qualidade é tradição na cidade, principalmente com a chegada de imigrantes dinamarqueses no início do século XX, que introduziram os seus conhecimentos sobre laticínios na cultura local. Pelas mãos dos dinamarqueses, surgiu o queijo Prato, um tipo de queijo macio, de massa prensada, com coloração amarela, sabor suave e textura semelhante à do queijo Danbo, tradicional da Dinamarca.

Onde dormir?

Fazenda São Pedro, Bairro Do Capão Redondo, s/nº - Capão Redondo

Mandala das Águas, Estrada Para Matutu - Km.16 - Vale do Matutu

Pousada Pe Da Pedra, Rua Cel Osvaldo, 2-62, Aiuruoca

Pousada Alquimia, Rodovia Aiuruoca – Angay Pequeno, Aiuruoca

Pousada Nave da Esperança, Rua Felipe Senador, 704, Aiuruoca

Pousada Dois Irmãos, Rua Coronel Oswaldo, 204 – Centro, Aiuruoca

Hotel Carmo, Centro, Aiuruoca

Onde comer?

Lanchonete Aiuruoca, Av. Cel. José Justiniano

Lanchonete Capri, Praca Monsenhor Nagel

Restaurante Central, Praca Dom Senhor Nagel

Bar do Norato, Rua 21 De Abril

Como chegar?

De avião

O aeroporto mais próximo é o de Juiz de Fora, a 191 quilômetros (acesso pela BR-040 e BR-267)

De carro

Vindo de Belo Horizonte (416 km) - acesso pela BR-040 e BR-267

Rio de Janeiro (329 km) - acesso pela BR-040 e BR-267

São Paulo (368 km) - acesso pela BR-381 e BR-267

Caxambu (43 km) - acesso pela BR-267

5 locais que tem mesmo de visitar

Vale do Matutu. Aqui há uma placa que convida à reflexão. "Existem locais no planeta que merecem ser reverenciados por sua beleza, quietude e acolhimento natural". De facto, a comunidade local  é praticamente auto-sustentável e produz mel, verduras, frutas, queijo e pães. Situado a 17 quilómetros do centro da cidade, encontram-se cascatas, pequenos rios e muitos trilhos para percorrer.

Pico do Papagaio

Caminhada com 7 horas de duração (Ida e Volta) dentro do Parque Estadual da Serra do Papagaio. Aconselhável levar água, lanche, e uma peça de vestuário para o frio. Chegando ao cume o visitante tem uma visão de 360 graus da região e está a uma altitude de 2100 metros. O Pico do Papagaio é a principal atração turística de Aiuruoca.

Vale dos Garcias

Aqui pode conhecer lindas cascatas, poços e piscinas naturais. Caminhar pelo vale dos Garcias é desfrutar de uma paisagem de cortar a respiração. Encontram-se vários miradouros para apreciar a vista da região.

Lage e Bananal

Este é um roteiro rápido e fácil para qualquer pessoa, ideal para meio dia de visita, que passa por cascatas e fazendas antigas.

Cachoeira Deus me Livre

Uma caminhada de 20 minutos leva-o a três quedas de água com 15 metros de altura. O nome da cascata vem da temperatura da água, que é extremamente baixa. É cercada por mata por ambos os lados e existem inúmeras espécies vegetais. As três quedas de águas são propícias para nadar e mergulhar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.