Veja uma cronologia de acontecimentos marcantes na Alemanha que decorreram a 9 de novembro:

1918 : O último imperador

Em novembro de 1918 reinava um clima revolucionário na Alemanha. A derrota na Primeira Guerra Mundial aproximava-se.

O imperador Guilherme II, no poder desde 1888, deparou-se com um motim na Marinha e com a instauração em todo o país de conselhos de operários. Abdicou a 9 de novembro.

"Viva a República alemã!". Nesse dia, o social-democrata Philipp Scheidemann anunciou no Palácio do Reichstag, em Berlim, o nascimento do que se tornaria a República de Weimar.

Dois dias depois, a Alemanha assinava um armistício que pôs fim à Grande Guerra, em que morreram quase 10 milhões de pessoas. Os alemães encararam como uma humilhação as condições da paz, que segundo os historiadores foram uma das causas da Segunda Guerra Mundial.

1923 : Tentativa nazi de golpe de Estado

A 9 de novembro de 1923, Adolf Hitler, na liderança do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (NSDAP) e alguns partidários, como Heinrich Himmler, Hermann Göring e Rudolf Hess, tentaram tomar o poder por meio de um golpe de Estado que começou numa cervejaria de Munique.

Hitler subiu numa cadeira e atirou para o teto antes de proclamar o fim do "governo dos criminosos de novembro", um termo utilizado pelos detratores do Armistício. A polícia e os militares abortaram esta tentativa golpista.

Hitler foi detido. Fracassou mas usou o julgamento para ganhar popularidade e propagar o seu ódio aos judeus. Foi um mito fundador do futuro Terceiro Reich.

Foi condenado a cinco anos de prisão e cumpriu nove meses da pena, durante os quais escreveu "Mein Kampf" (Minha luta).

1938 : A Noite dos Cristais

A 9 de novembro de 1938 os ataques (pogroms) contra os judeus, batizados de Noite dos Cristais, estenderam-se pela Alemanha.

O que se apresentou como uma reação espontânea ao assassinato de um membro da embaixada alemã em Paris por um judeu polaco foi, na realidade, atos antissemitas dirigidos desde a cúpula do Estado, exatamente 15 anos depois da fracassada tentativa de golpe de Estado na cervejaria.

Membros das SA, das SS e das juventudes hitlerianas destruíram em todo o território do Reich os lugares de culto judaicos e as vitrines das lojas que eram propriedade de judeus.

Ao menos 90 judeus morreram e 30.000 foram deportados a campos de concentração. Esta explosão de violência marcou, segundo os historiadores, o começo da campanha de extermínio dos judeus.

Muitos alemães homenageiam essa noite com oferendas florais nas "Stolpersteine", milhares de placas de latão incrustadas em cubos de cimento com os dados das vítimas.

Em 2017, 16 destas placas foram roubadas, o que fez temer um ressurgimento do antissemitismo.

1989: Queda do Muro de Berlim

A 9 de novembro de 1989 ocorreu quase acidentalmente a queda do Muro que foi erguido em 1961 e se tornou o símbolo da Guerra Fria entre ocidentais e soviéticos.

Nesse dia, um membro do Politburo do Partido Socialista Unificado da Alemanha (SED), Günter Schabowski, anunciou em coletiva de imprensa novos direitos de circulação para os alemães do Leste.

"Que eu saiba, imediatamente", respondeu a um jornalista que lhe perguntou quando estes direitos entrariam em vigor.

25th anniversary of the fall of the Berlin Wall
créditos: Lusa/EPA

A resposta fez com que milhares de pessoas fossem aos postos de controlo, apanhando de surpresa os guardas, que acabaram por levantar as barreiras. A queda do muro ocorreu sem derramamento de sangue.

Os eventos trágicos precedentes dissuadiram as autoridades de transformar o 9 de novembro em feriado nacional. Optaram pelo 3 de outubro, data da reunificação da Alemanha em 1990.

Fonte: AFP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.