O rei Willem-Alexander da Holanda revelou esta semana, em entrevista a um diário holandês, que copilotou vários voos comerciais da KLM durante 20 anos. Willem-Alexander, que descreveu a atividade com um hobby, foi assistente do piloto em vários voos de curta duração da KLM Cityhopper, sobretudo na Europa. Antes já tinha pilotado também voos da companhia holandesa Martinair.

Em declarações ao De Telegraaf, Willem conta que os dois voos mensais lhe permitiam relaxar e descomprimir das suas obrigações reais."Temos uma aeronave, passageiros e tripulação nas mãos. Somos responsáveis por eles. Não podemos levar os outros problemas do chão para o ar. Podemos desligar completamente e concentrarmo-nos noutra coisa. Isso, para mim, é a parte mais relaxante de voar", afirmou.

A posição de copiloto permitiu a sua alteza real manter o anonimato mesmo quando se dirigia aos passageiros."A vantagem é que posso proferir um caloroso acolhimento em nome do capitão e da tripulação. Não tenho que dizer o meu próprio nome. De qualquer das formas, a maioria dos passageiros também não ouve", brincou.

Willem-Alexander acrescentou ainda que após os atentados de 11 de setembro conseguiu manter a sua identidade secreta devido às restrições no acesso de passageiros ao cockpit.

O rei holandês realizou os primeiros voos há 30 anos, quando ainda era estudante. No final dos anos 80 fez voluntariado como piloto no Quénia em duas organizações não-governamentais, African Medical Research & Education Foundation (AMREF) e Kenya Wildlife Service.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.