Composta por 45 fotografias (do espólio da Câmara Municipal) e 17 esculturas de pesqueiras e lampreias do Rio Minho (da autoria do artesão Vicente López Martínez, de Arbo), a exposição pretende dar a conhecer as emblemáticas construções, património cultural e paisagístico do Rio Minho, bem como as técnicas de pesca da lampreia. Uma pesqueira e uma batela em tamanho real integram também a exposição, patente até dia 13 de abril.

A origem da construção das pesqueiras do Rio Minho perde-se na História: as primeiras referências documentadas são do séc. XI. Já eram utilizadas pelos romanos para a pesca daquela que é considerada uma das maiores iguarias do Rio Minho: a lampreia. Testemunham saberes ancestrais na escolha dos melhores sítios para a sua implementação, na sua orientação em relação às correntes do rio, no processo de trabalhar a pedra e erguer os muros, na escolha das redes mais adequadas e, ainda, no sistema de partilha comunitária do seu uso.

Fonte: CM Melgaço

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.