Em duas resoluções hoje tornadas públicas através do Jornal Oficial da Região e não publicitadas no mais recente Conselho de Governo, de 17 de janeiro, o executivo regional, através do seu vice-presidente, explicou que o principal objetivo é fomentar a inclusão e a tolerância.

Os protocolos vão ser assinados esta semana.

"O primeiro tem em vista incluir a Madeira no roteiro turístico internacional, levando a Madeira a nichos de mercados, a nível mundial, onde a região é vista como um destino acolhedor", referiu Pedro Calado, indicando que o líder da IGLTA, “dono de uma cadeia hoteleira, já anunciou o primeiro investimento na Madeira, de um hotel".

Segundo Pedro Calado, o projeto ficará situado na denominada ‘zona velha’ da cidade do Funchal e terá capacidade para 88 quartos.

Quanto à Opus Gay e à Rede Ex Aequo, refere o Jornal Oficial da Região, "são duas associações portuguesas que visam a defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgénero, num esforço de inclusão destas minorias sexuais”.

Na prática, “o que se pretende é fazer com que a realidade regional acompanhe aquilo que se está a fazer a nível nacional e internacional, fomentar uma cultura de tolerância", disse o governante.

Fonte: Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.