Num comunicado, o Instituto Nacional de estatística (INE) refere que face a junho de 2019, o setor do alojamento turístico registou diminuições de 2,6% do número de hóspedes e de 0,4% do das dormidas.

Em junho, o mercado interno contribuiu com 2,3 milhões de dormidas, mais 16,5%, e os mercados externos totalizaram 4,8 milhões, mais 241,8%.

Em relação a junho de 2019, o mercado interno cresceu 7,0% e os mercados externos diminuíram 3,5%, adianta o INE.

O INE afirma ainda que, no primeiro semestre, as dormidas aumentaram 252,4% (mais 84,1% nos residentes e mais 529,5% nos não residentes) e que comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas decresceram 7,0%, como consequência da diminuição das dormidas de não residentes (menos 11,9%), já que as de residentes cresceram 5,2%.

No segundo trimestre de 2022, as dormidas aumentaram 209,9% face ao mesmo período de 2021 e diminuíram 0,2% face ao mesmo período de 2019.

Entre abril e junho, as dormidas de residentes aumentaram 55,6% face ao mesmo período de 2021 e 9,9% em relação ao segundo trimestre de 2019, enquanto as de não residentes cresceram 450,1% face ao mesmo período de 2021 e recuaram 4,1% face ao mesmo período de 2019.

Em junho, 15,7% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes, contra 28,4% em junho de 2021, precisa ainda o INE.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.