Dinâmica desde a Idade Média, Grasse começou a praticar perfumaria desde o século XVI em torno de curtumes que exigiam matérias-primas aromáticas para preparar peles e luvas.

A indústria da perfumaria continua sendo um peso-pesado do ponto de vista económico, já que as empresas da região representam 10% do faturamento mundial em fragrâncias e aromas.

Esta candidatura contou com o apoio de outros países como Índia, China, Argentina e Japão, cuja produção das fábricas de perfumes depende da preservação dos conhecimentos e técnicas de Grasse.

Fonte: AFP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.