Espera-se que uma "redução mais substancial no número de passageiros aconteça na Europa, especialmente durante a temporada alta de viagens de verão, seguida da (região) Ásia-Pacífico", adverte a agência da ONU.

A capacidade das companhias aéreas também pode ver-se reduzida significativamente, com a consequente queda do faturamento nos primeiros nove meses do ano em entre 160 e 253 mil milhões de dólares.

As projeções são mais negativas do que as estimativas iniciais da OIAC de fevereiro passado, quando a covid-19 parecia restrita à China. Naquela ocasião, a OIAC previu uma queda no faturamento de entre 4 e 5 mil milhões de dólares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.