O ponto mais baixo do mundo também é o atelié de Landau, onde objetos, desde um vestido de bailarina até à armação de metal de um abajur, ficam ali imersos por semanas até serem magicamente transformados em esculturas por camadas de sal.

"Estas águas são como um laboratório", diz a artista à AFP, procurando um rolo de arame farpado incrustado de sal, com as pontas arredondadas pela cobertura deixada pela água rica em minerais aquecida pelo sol escaldante.

As esculturas de uma artista israelita no Mar Morto
créditos: AFP or licensors

"O que está a ver", mostra com espanto, "são as pontas, que são ameaçadoras e afiadas, mas agora estão cobertas e um pouco entupidas, parecendo escamosas."

O Mar Morto, um destino turístico popular ladeado por falésias, oferece surpresas constantes pela forma como muda os objetos, diz Landau: "Tornamo-nos muito humildes. O que o mar quer, o mar consegue".

Landau pendura os objetos em molduras no lago salgado. Mais tarde, remove-os. Alguns ficam tão pesados com o sal agarrado neles que devem ser carregados por quatro pessoas.

As esculturas de uma artista israelita no Mar Morto
créditos: AFP or licensors

A artista, cujo fascínio pelo Mar Morto começou com a videoarte há décadas, diz que testemunhou o "desastre causado pelo homem" que ameaça o lago, localizado entre Israel e a Cisjordânia ocupada de um lado e a Jordânia do outro.

Israel e Jordânia desviaram as águas do rio Jordão que alimentam o lago, enquanto exploram os seus minerais.

O nível da água caiu cerca de um metro por ano nas últimas décadas, e o Mar Morto perdeu um terço de sua superfície desde 1960.

Sigalit Landau
Sigalit Landau créditos: AFP or licensors

Landau receia que desapareça, a menos que as políticas governamentais mudem.

"Está a desaparecer e não devia", afirma. "É importante, bonito e uma maravilha."

Dezenas de esculturas de Landau do Mar Morto, bem como antigas e novas instalações de videoarte, estarão em exibição em outubro no Museu de Israel em Jerusalém.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.