Portugal desempenhou um papel preponderante na história do chá, e não só por ter sido o primeiro país europeu a estabelecer rotas comerciais com a China e a comercializar a planta, no século XVI.

Na verdade, deve-se a uma princesa portuguesa a popularização do famoso “chá das cinco” em Inglaterra. Catarina de Bragança casou com Carlos II de Inglaterra, em 1661, e impulsionou o mais conhecido de todos os hábitos do país – o ritual de beber chá.

Actualmente, hotéis de luxo por todo o mundo disponibilizam ambientes refinados para que os seus hóspedes possam recuar no tempo e desfrutar da tradição do chá da tarde (High Tea), que consiste em diferentes tipos de chá, acompanhado de uma pequena refeição, que muitas vezes inclui champanhe, scones, sandes e doces.

O hotel The Berkeley, em Londres, é um desses locais de eleição. O serviço inclui o “Prêt-à-Porter”, que representa uma das experiências mais singulares de chá da tarde disponíveis, com um menu inspirado no mundo da moda, que muda a cada seis meses para garantir que está de acordo com as tendências actuais. É servido na “Caramel Room” e os convidados podem deliciar-se, por exemplo, com Mulberry ‘Bayswater’ (chocolate branco com trufa de coco), ou com biscoito de amêndoa Christian Dior (cobertura por camadas, chocolate branco e mirtilo).

The Berkeley
The Berkeley

Em Portugal, opte pelo Olissippo Lapa Palace, palacete do século XIX, escondido entre as mansões da zona, e que serve vários tipos de chá.

Onde podemos destacar o chá verde Gorreana da ilha de São Miguel nos Açores. Feito através de um processo de vaporização das folhas depois de colhidas, sendo posteriormente enroladas, secas e enroladas novamente. Ficam inteiras com uma cor escura, verde azeitona, e o chá é delicioso.

Pode optar também pelo Genmaicha, uma tradicional e requintada especialidade Japonesa de chá verde com arroz tostado e milho tufado. Entre tantas opções destaca-se ainda o 1837 White, um etéreo chá branco com frutos e flores do Triângulo das Bermudas, com um agradável sabor final a frutos silvestres. Um chá cristalino e sofisticado, ideal para desfrutar à noite.

Olissippo Lapa Palace
Olissippo Lapa Palace

Outro dos mais antigos hotéis a cumprir a tradição do chá das cinco é o Windsor, em Melbourne, na Austrália. Serve o seu famoso chá desde 1883 e é conhecido pelo seu serviço impecável. A atenção aos detalhes continua à medida que os hóspedes recebem scones, bolos e sandes.
A chávena raramente é deixada vazia, dado que frequentemente são colocados na mesa bules de chá, acabados de fazer.

Windsor
Windsor

Também o de The Observatory Hotel, em Sidney, Austrália, contratou um “Tea Master” para criar um menu com misturas únicas de chá. Os visitantes podem também aprender mais sobre as origens do chá enquanto degustam um chá.

The Observatory Hotel
The Observatory Hotel

Já o Four Seasons Hotel George V, em Paris, é uma excelente opção para uma agradável tarde na capital parisiense. Entre esplêndidas tapeçarias flamengas, quadros e mobília do séc. XIX, bem como requintadas obras de arte, os convidados desfrutam dos scones com compota e dos vários bules de chá.

Four Seasons Hotel George V
Four Seasons Hotel George V

O The Fairmont Norfolk, em Nairobi, Quénia, inclui alguns toques locais, incluindo chás e cafés do Quénia, bem como alguns doces tradicionais.

The Fairmont Norfolk
The Fairmont Norfolk

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.