Imagem de capa: Leipzig / Lago Cospuden / Créditos @Andreas Schmidt

Se quer conhecer um destino diferente nestas férias de verão, ponha a Alemanha no seu roteiro. A seguir, conheça 5 cidades que combinam na perfeição com o verão.

Berlim

Monumentos históricos, arte antiga e contemporânea, amplos espaços verdes, até noites que se prolongam pelo dia seguinte: a capital alemã seduz pela sua diversidade e é por isso que é um dos destinos alemães preferidos dos turistas, portugueses incluídos.

Berlim
Alexanderplatz créditos: Francesco Carovillano

Da lista dos lugares incontornáveis fazem parte o Muro de Berlim – e este ano vai comemorar-se o 30º aniversário da sua queda – e a East Side Gallery, a maior galeria ao ar livre do mundo, com mais de 1.300 metros de muro pintado por artistas; o parlamento alemão, Reichstag, cuja cúpula, projectada pelo famoso arquitecto Norman Foster, oferece uma vista incrível; e a Porta de Bradenburgo, edificada em 1791 e que se transformou no principal ícone da cidade.

Museus tem cerca de 170, cinco dos quais concentrados na famosa Museumsinsel, ou ilha dos museus, classificada Património Mundial e com obras imperdíveis como o busto da rainha egípcia Nefertiti. Acrescem aproximadamente 300 galerias de arte e espaços únicos como a Boros Collection, com arte desde os anos 90 aos nossos dias exposta num bunker construído em 1942.

Berlim
Bodemuseum, Ilha dos Museus créditos: LOOK Bildagentur der Fotografen

Gastronomia de muitos pontos do mundo fazem da visita a Berlim uma experiência para todos os gostos e quem segue o regime vegan tem à disposição cerca de 90 restaurantes. Cervejas para provar também abundam, claro, nomeadamente a da própria cidade, a Berliner Weisse.

Berlim
Catedral créditos: Francesco Carovillano

Há muito para descobrir em Berlim mas também muitos lugares onde relaxar em plena natureza dado que os espaços verdes ocupam nada menos de 30% da cidade. Vários lagos permitem excelentes momentos de descontracção como o Schlachtensee, ótimo para nadar e até pescar.

Mais informações: www.visitberlin.de

Munique

É uma das mais visitadas na Alemanha e uma das preferidas dos portugueses. É também conhecida como Capital da Cerveja pois anualmente, em meados de Setembro, recebe milhões de pessoas na sua Oktoberfest, festa de arromba para visitantes mas igualmente para os residentes, que não perdem a oportunidade para exibir com orgulho os fatos tradicionais.

Não faltam biergärten, ou jardins de cerveja, nem espaços onde provar as salsichas brancas (weisswurst), entre muitas outras iguarias típicas, nomeadamente a Hofbraeuhaus, aberta desde 1589 e que continua a ser uma das mais concorridas cervejarias da cidade.

Munique
Odeonsplatz créditos: Luis Gervasi

Palácios como o Residenz, moradia de duques e reis da Baviera entre 1508 e 1918, e o barroco Nymphenburg, com um fantástico jardim, proporcionam autênticas viagens no tempo. A oferta museológica é ampla, desde os reunidos na Kunstareal, onde fica o maior museu de arte moderna do país, a Pinakothek der Moderne, com obras de Picasso e Andy Warhol, entre muitas outras; ao Museu BMW ou ao recente MUCA, dedicado à arte urbana.

Das muitas atracções a Neue Rathaus (ou Câmara Municipal), situada na animada Marienplatz, a praça principal, é mesmo de visita obrigatória. Vale a pena subir a sua torre para desfrutar da magnífica vista.

Munique
Surf no rio créditos: Sigi Mueller

Outro grande atractivo é… o surf em plena cidade: nas ondas geradas por um desnível no rio Eisbach surfistas exibem-se durante todo o ano e têm sempre público a assistir na ponte da Prinzregentenstrasse. Trata-se de uma actividade reservada apenas praticantes experientes mas quem quiser dar um mergulho durante a visita em Munique encontra no lago Feldmochinger uma alternativa tranquila e refrescante.

Mais informações: www.simply-munich.com

Hamburgo

O maior porto alemão e o segundo na Europa tem atractivos para todos os gostos. A Speicherstadt, com o maior complexo de armazéns do mundo, apoiada em milhares de colunas de carvalho e atravessada canais de água, é um deles e é tão especial que foi classificado Património Mundial.

Hamburgo
Speicherstadt créditos: Ingo Boelter

O Museu Marítimo, com a maior coleção privada do mundo sobre navegação, e o submarino U-434, usado pela espionagem russa, também fazem parte da longa lista de locais a descobrir, assim como o Museu da Emigração, com memórias de quem daqui partiu, ou o Kunsthalle, que exibe arte desde a Idade Média aos nossos dias.

O noctívago St. Pauli e a sua famosa Reeperbahn continuam a atrair inúmeros turistas e o bairro de Schanze mantém uma atmosfera algo alternativa e tem cada vez mais lojas e restaurantes cheios de charme e apostados num modo de vida sustentável.

Hamburgo
Elbphilharmonie créditos: Ralph-Larmann

A esses bairros juntou-se o novíssimo Hafencity, quase uma cidade dentro da cidade pois, quando concluído, fará o centro de Hamburgo crescer consideravelmente. O seu principal ícone é a Elbphilharmonie, projecto dos famosos arquitetos Herzog & de Meuron inaugurado em 2017 e que rapidamente integrou a lista das dez melhores salas de espectáculos do mundo. Possui um miradouro, a 37 metros de altura, com uma vista impressionante, e também um hotel.

Hamburgo
Lago Binnenalster créditos: Francesco Carovillano

Em Hamburgo não faltam praias fluviais, embora as convidativas águas do Elba sejam desaconselhadas para banhos devido à forte corrente. Mas existem agradáveis e amplas piscinas exteriores, incluindo com água do rio, que são perfeitas para descontrair, nadar e apanhar banhos de sol.

Mais informações: www.hamburg-travel.com

Leipzig

A ligação desta cidade da antiga República Democrática Alemã à música vem de longe: o mundialmente famoso Thomanerchor, coro masculino de São Tomás, já ultrapassou os 800 anos e continua a apresentar-se na igreja homónima todas as semanas. Foi dirigido durante 27 anos por Johann Sebastian Bach, anualmente homenageado com um dos mais importantes festivais de música clássica a nível internacional, o Bach Fest, que este ano começa a 14 de Junho. E este é apenas um dos muitos eventos musicais da cidade, aberta a todos os estilos, como prova o Wave Gotik Treffen, uma das maiores festas da subcultura gótica do mundo e que também acontece em Junho.

Leipzig
Leipzig créditos: Michael Bader

Não faltam lugares históricos a visitar, como o restaurante Auerbachs Keller, de que era cliente assíduo o jovem estudante Johann Wolfgang von Goethe, que acabaria por o imortalizar na sua obra Fausto. Incontornável é a Igreja de São Nicolau, com um papel fundamental nos anos 80: a população reunia-se aqui para rezar pela paz e aqui começaria uma enorme manifestação contra o regime, a 9 de Outubro de 1989. Um mês depois, caía o Muro de Berlim.

Leipzig
Bairro Plagwitz créditos: Andreas Schmidt

A visita à cidade deve incluir a Spinnerei, antiga fábrica de algodão convertida em centro de artes, um passeio por Plagwitz, o bairro na moda com lojas, cafés e restaurantes charmosos, e pelos parques Clara Zetkin e Johanna. E, nas imediações, a lagos como o Cospuden, criado numas antigas minas de carvão e onde é possível nadar e praticar vários desportos náuticos.

Mais informações: www.leipzig.travel

Bremen, Bremerhaven e os mares

Ganhou fama mundial devido a “Os Músicos de Bremen”, conto popular recolhido e publicado pelos Irmãos Grimm no início do século XIX. No centro da cidade, a estátua dos músicos, com o galo, o gato e o cão encavalitados sobre o burro, é um dos lugares mais acarinhados pelos moradores e pelos viajantes, que não resistem a uma selfie com os “bichos”. Ao lado encontra-se o magnífico edifício da Câmara Municipal e a enorme estátua de Rolando, ambos listados no Património Mundial da UNESCO. O bonito e antigo bairro de Schnoor e as muitas esplanadas na margem do rio Weser são outros lugares de visita obrigatória.

Bremen
Estátua 'Os Músicos de Bremen' créditos: Francesco Carovillano
Bremerhaven
Bremerhaven, Klimahaus créditos: Marcus Meyer

A apenas meia hora de comboio fica a sua “cidade irmã” Bremerhaven, onde o rio Weser se junta ao Mar do Norte. Uma das razões para a visitar é a Klimahaus, misto de centro de ciência e parque temático onde se aprende muito sobre o clima e as suas alterações. Outro motivo é o muito peixe da zona e iguarias típicas deliciosas, disponíveis em bons restaurantes como o Natusch, que também surpreende pela decoração pois inclui peças de barcos de personalidades como Winston Churchill.

Um passeio de barco pelo Mar do Norte ou mesmo uma caminhada pelo leito do Mar Frísio, tão especial que também faz parte das listas da UNESCO, completam esta escapadinha bem diferente e refrescante.

Bremen
Mar Frísio créditos: Lars Lammers

Mais informações: www.bremen-tourism.de; www.bremerhaven.de

Fonte: Destino Alemanha - Turismo Alemão

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.