A chave para abrir a Cidade do Cabo é acordar com o nascer do sol. Reme em torno da costa com os Kaskazi Kayaks e terá as melhores vistas de Signal Hill e Lion’s Head na companhia de pássaros e dos golfinhos de Heaviside.

Depois do pequeno-almoço, suba de teleférico até ao topo da Table Mountain antes de se dirigir à Ilha Robben para visitar a cela da prisão onde esteve Nelson Mandela. Se souber nadar, vá até à Praia Clifton 4th para uma descompressão completa. As espreguiçadeiras e os chapéus-de-sol custam 6€ para o dia todo.

Passeie pelo colorido bairro cabo-malaio de Bo-Kaap, deambule na baixa pelas ruas Bree e Wale e procure os bares de gin secretos (experimente 64 Wale St na galeria de arte Commune 1). Na primeira quinta-feira de cada mês, explore as atrações culturais mais exclusivas: galerias de arte, museus e lojas que ficam abertas até tarde.

Bo-Kaap
Bo-Kaap créditos: Pixabay

Onde ficar

Quer se trate de uma arquitetura cabo-holandesa restaurada ou de pequenas casas contemporâneas, encontramos uma grande variedade de alojamentos de topo em toda a cidade.

O 12 Apostles Hotel and Spa oferece uma localização inspiradora para uma estadia tranquila. Os quartos são confortáveis e elegantes. Adepto de um estilo mais acolhedor, o Hotel Pod possui um ambiente semelhante a casulos. Suítes opulentas equipadas com camas luxuosas, pátios iluminados pelo sol, terraços ou piscinas. A Ellerman House é uma mansão do reinado de Eduardo VII de Inglaterra, em Bantry Bay, com pisos incríveis, uma adega bem abastecida de champanhe e um brandy lounge. Aberto apenas a hóspedes, sente-se no ar um aroma de sedução e exclusividade. O La Grenadine Petit Hotel oferece aos seus clientes um oásis rústico de influência francesa e sul-africana. Esta quinta magnífica do século XIX, com apenas cinco quartos, está localizada num jardim recheado de romãzeiras, goiabeiras, oliveiras e abacateiros.

Onde comer e beber

Os vinhos tintos topo de gama e os bifes caramelizados não são as únicas iguarias disponíveis nos restaurantes. A Cidade do Cabo exibe um cenário gastronómico repleto de elegância e talento. Mercados com produtos locais fantásticos ocorrem todos os sábados, incluindo o Oranjezicht City Farm na Granger Bay e o The Old Biscuit Mill em Woodstock.

Para refeições mais elegantes, o chef multipremiado Luke Dale-Roberts dirige o restaurante The Test Kitchen no centro de Woodstock. Este dispõe de uma cozinha em open space e serve pratos como o borrego fumado e cevada com bolacha tostada de gengibre e carne seca de Wagyu curada com alcaçuz. Apetece-lhe marisco? O CodFather permanece uma instituição de Camps Bay. Ligeiramente mais romântico é o Mulberry & Prince, que oferece uma cozinha típica contemporânea assente num interior acolhedor, aveludado e cheio de estilo. Peça os dumplings de ricota seguidos das costeletas de borrego com mel cru e especiarias. Se é de bebidas que anda à procura, dirija-se ao Outrage Of Modesty, um pequeno bar que produz todas as bebidas espirituosas que serve e onde não há garrafas de marca.

Dica de viagem

Aqui os transportes podem ser traiçoeiros. Evite táxis locais e apanhe um autocarro MyCiti ou um Intercab. Se está a pensar levar o carro, assegure-se de que dá uma gorjeta de, pelo menos, 5ZAR (0,36€) aos guardas do parque para que fiquem de olho no carro enquanto está estacionado.

Informação de viagem

A moeda utilizada é o Rand sul-africano. O fuso horário é duas horas a mais que o GMT. O voo, a partir de Lisboa, dura cerca de 15 horas.

Artigo originalmente publicado na revista Food and Travel Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.