A expedição inicia-se no sábado, dia 8, às 11h30, com a oficina “Vou Viajar!”, para bebés entre os 12 e os 36 meses. Embalados pelo movimento das ondas, navegarão até ao Japão. Que movimentos, sons e sensações reserva tal viagem? É isso que vão descobrir nesta oficina dramatizada, onde não faltará uma mala de viagem cheia de surpresas para os acompanhar.

No domingo, é “Em conversa com as peças!” que os mais novos vão rumar à China para descobrir o maravilhoso mundo da porcelana chinesa de encomenda. Por entre paisagens, dragões e brasões, há tempo para observar, questionar e desafiar as suas mentes inquietas. Pensar nos gostos e modas do passado e de hoje, do Ocidente e do Oriente, numa visita contada com início às 11.30 e indicada para crianças entre os 6 e os 10 anos.

O fim de semana seguinte, 15 e 16 de junho, vai deixar as famílias com as emoções “à flor da pele” nas oficinas “Contente ou Rezingão?” e “Eles andam aí!”. A primeira, dirigida a crianças entre os 3 e os 5 anos, realiza-se no sábado, às 11h30, e é um divertido exercício em família em torno da expressividade e das emoções. Já no domingo, a partir das 11h30, é durante uma visita performativa que os participantes vão ser surpreendidos, em pleno Museu, por um samurai e por São Francisco Xavier. Entre exclamações e sorrisos, sustos e surpresas, esta é a oportunidade perfeita para perguntarem tudo o que sempre quiseram às figuras que habitam o Museu do Oriente e que, neste dia, ganham vida.

A 22 de junho, sábado, o Museu do Oriente celebra dois importantes momentos do calendário chinês e japonês: o Festival dos Barcos Dragão e o Festival das Estrelas.

Numa oficina dirigida a famílias, com início às 11h00, é dada a conhecer a história que está na origem da tradição milenar chinesa que acontece no quinto dia do quinto mês e que marca o início do verão: o Festival dos Barcos Dragão. Para se prepararem, pais e filhos vão aprender a construir o seu próprio barco para, de seguida, o decorarem em conjunto.

Da parte da tarde, a partir das 15h00, é o Japão o país a visitar, com o Tanabata – o Festival das Estrelas. Diz a lenda que, no sétimo dia do sétimo mês, duas estrelas apaixonadas se voltam a encontrar, por apenas uma noite, para só no ano seguinte se poderem ver novamente. Nessa noite, no Japão, desejos e pedidos dançam ao vento em papéis coloridos, na esperança que as duas estrelas os concedam. Nesta oficina, crianças entre os 7 e os 12 anos vão aprender mais sobre estas tradições do país do Sol Nascente e dar largas à sua imaginação.

A última paragem deste itinerário acontece no domingo, dia 30, com a oficina “No Museu me oriento com quase todos os sentidos…”. A partir das 11.00, miúdos e graúdos são convidados a explorar um objecto através do toque, do som, do cheiro e de todas as histórias que sobre ele escutarão. Será que o conseguem compreender sem o verem?

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.