Em declarações à Lusa, o secretário-geral da ATMP, João Pinto Coelho, disse que o Quartel da Cultura é um "projeto cultural e artístico, de cariz social, focado na refuncionalização de infraestruturas e com estreita ligação à história e cultura militar do espaço" a ser utilizado.

Entre os objetivos da iniciativa, assente numa “forte ligação aos próprios militares”, estão a melhoria da qualidade de vida das comunidades, a formação cultural e a criação de novas oportunidades para os jovens.

"Sendo uma associação recente, o trabalho de bastidor tem sido o de preparar a estrutura ao nível de recursos, parceiros e de uma estratégia coerente para corresponder da melhor forma aos atuais desafios, nomeadamente com os dois projetos de escala internacional já concretizados [a app e o selo denominados Turismo Militar] e um projeto apresentado à tutela e em fase de preparação para ser executado assim que possível, que é o Quartel da Cultura", afirmou.

De acordo com João Pinto Coelho, a app está disponível gratuitamente na internet e apresenta e promove um conjunto de roteiros nacionais por espaços relacionados com o exercício militar que "têm a particularidade de estarem a suscitar o interesse de operadores turísticos estrangeiros".

"Existe interesse declarado de operadores turísticos que pretendem desenvolver a curto prazo uma programação internacional de viagens temáticas", explicou.

Em causa estão, por exemplo, os Museus Militares tutelados Direção de História e Cultura Militar e os do Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, da Rota Histórica das Linhas de Torres, do Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro.

Por seu turno, o Selo Turismo Militar é uma imagem identificativa dos estabelecimentos que integram ou apoiam o projeto de turismo militar: “Todos os parceiros distinguidos com este selo ficam desde logo identificados na app, na área ‘Aqui Perto’”.

João Pinto Coelho, que é também coordenador técnico do Laboratório de Turismo do Instituto Politécnico de Tomar disse ainda que a publicação da Carta Nacional do Turismo Militar é "incontornável" no percurso do turismo militar em território nacional.

"É um documento orientador, desenvolvido em conjunto com inúmeras organizações nacionais e assente num modelo de participação pública inovador, que apresenta o turismo militar nesta sua fase inicial de implementação territorial e organização, tanto em termos conceptuais como operacionais", notou o responsável.

Para a associação, 2017 será um ano determinante para sensibilizar para a importância do património histórico-militar nacional, no contexto do desenvolvimento turístico e cultural português.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.