Num ambiente fechado, como é a cabine de um avião, de dimensão reduzida e onde o ar é seco, podemos estar mais expostos a vírus e bactérias que circulam pelo ar. Esses factores podem inflamar as delicadas mucosas dos seios perinasais e, como resultado causar, aqueles que são mais susceptíveis, uma séria crise de sinusite.

Garret Bennett, médico americano, especialista no tratamento da sinusite, indica 7 coisas que podemos fazer para ajudar a prevenir e minimizar este desconforto durante os voos.

1. Use uma solução salina durante o voo para minimizar os danos causados pelo ar seco e baixa humidade

Coloque uma pequena garrafa de solução salina na sua bagagem de mão (de no máximo 100ml para poder passar na segurança do aeroporto) e use-a aproximadamente uma vez por hora, para manter a humidade do nariz.

2. Leve um spray descongestionante consigo para usar antes de embarcar no seu voo e / ou antes da descida

Use-o, aproximadamente, uma hora antes de um voo de qualquer duração. Isso ajudará a limpar as suas passagens nasais e garantir uma ventilação adequada durante e ao longo de seu voo. Tenha cuidado de não usar nunca mais do que o necessário, pois os descongestionantes podem causar secura nasal, abrindo mais o nariz e expondo o interior do nariz ao ar seco.

3. Beba entre 5 a 8 copos de água antes e durante voos longos

A má ventilação sentida em altitudes elevadas contribui para o ar seco na cabine interior, e a água irá combater a falta de humidade no seu corpo. A água não só assegura níveis adequados de humidade no corpo, mas também, mais importante, preserva um sistema nasal húmido.

4. Tome um chá quente e aproveite o vapor para ajudar a manter húmido o nariz

Um avião tem a mesma humidade relativa do que um deserto. O ar seco diminui o fluxo de muco no nariz e permite que bactérias e vírus permaneçam na mucosa seca. O ar seco também pode estimular uma infecção sinusal naqueles já predispostos a sinusite aguda ou crónica, por isso inspirar o vapor de um chá bem quente ajudará a descongestionar os seios perinasais por cerca de 15 minutos e diminuir a chance de uma infecção sinusal.

Viaje com saúde: Álcool a bordo?
Viaje com saúde: Álcool a bordo?
Ver artigo

5. Evite cafeína e álcool

Também é extremamente importante que os passageiros evitem álcool e cafeína em voos longos, porque essas bebidas contribuem para a desidratação e perda de humidade.

6. Utilize a técnica "valsalva"

Um exercício no qual se fecha a boca, aperta um pouco o nariz com o polegar e o indicador, engole e sopra no nariz sem soltar o polegar e o indicador. Esta manobra ajuda a desentupir a cavidade nasal e os tímpanos e normalizar a pressão na cabeça durante a subida e a aterrissagem.

Nota especial: ao realizar esta técnica tenha cuidado para não soprar com muita força para não causar nenhum dano aos tímpanos. Bennett recomenda que este exercício seja completado várias vezes por minuto durante a subida e descida do avião quando as mudanças na pressões da cabine são mais visíveis. Também é útil completar o exercício algumas vezes por hora enquanto o avião está no ar.

7. Use roupas quentes ou traga uma camisola

A cabine interior do avião geralmente é mantida a uma temperatura fria. Isso impede que fique cansado durante o voo. O frio não causa infecções virais, mas pode enfraquecer a sua resposta imune à exposição viral.

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.