Quando tenho um dia mau, ou uma semana menos boa… quando me sinto saturado ou simplesmente farto da rotina, ponho-me a planear. Planeio a minha próxima aventura e procuro todos os pormenores que me enchem de entusiasmo. Adoro chegar a um novo destino e explorar todos os pequenos detalhes! Só de pensar em viajar e de tudo quanto há para ver, relembra-me porque trabalho tanto!

Adoro experiências novas e o desafio de navegar em ambientes novos. É como um puzzle em ação. Deixem-me algures – em qualquer sítio –, de preferência num lugar bonito, com boas ondas, qualquer lugar serve. Se me deixarem no meio da Índia (que ainda não conheço), ou no meio de South Beach, ambas despoletam o mesmo processo no meu cérebro. Tenho a necessidade de colar as peças do puzzle rapidamente! Passei, provavelmente, muitos meses a pesquisar com o meu melhor amigo, o Google, e comecei a ter um feeling da zona, e claro, dos melhores hotéis que tem para oferecer. A localização (o mais perto possível do oceano) e o luxo sustentável são os dois elementos principais que procuro.

Viajo para surfar, conhecer novas culturas e sabores – e claro, para ser bem tratado! Consegui encontrar estes três elementos em muitos destinos e tenciono continuar.

Quando chego num destino preciso de me sentir à vontade, por isso dou um passeio a pé, uma volta de carro, falo com os locais e absorvo tudo.

Algo estranho acontece, mas que nunca revelei: desejo arduamente que me confundam com um nativo. Parece estranho? De qualquer das formas, estou sempre submerso com tudo o que interiorizei sobre os pequenos detalhes e os hábitos culturais daquele destino.

Adoro a moda e a forma como cada destino oferece um estilo visceral, que adoto como uma segunda pele na altura de partir. Adoro a evolução natural do dia e como este se altera em cada sítio que vou. Adoro encontrar os meus spots favoritos, que, de alguma forma, são o meu pequeno segredo. Todas estas pequenas coisas juntam-se a esta experiência completamente nova, e anseio, preciso e vivo dependente desse sentimento!

Penso quão grande é o mundo e que de cada vez que damos um passo, moldamos a nossa perspectiva, mudando-a, alargando-a. Isto para mim é crescimento e crescimento é vida.

Estas são as razões pelas quais viajo e que me fazem trabalhar, respirar e sonhar! Há tanto mundo para ver e tão pouco tempo disponível. Partilharei cada pedaço secreto de conhecimento que se cruze no meu caminho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.