Com base nas respostas de diferentes pilotos partilhadas no Quora e no Business Insider, identificamos seis coisas que os pilotos reparam num voo quando viajam como passageiros. Saiba quais são.

Acumulação de gelo

Enquanto a maioria dos comuns mortais se preocupa com a turbulência, os pilotos preocupam-se com o gelo. Em entrevista ao Business Insider, Tanya Gatlin, piloto e professora assistente na Universidade Estadual Metropolitana de Denver, explica que a turbulência não é algo que vá causar um acidente, já o gelo é mais preocupante.

Quando necessário, o gelo e a neve são removidos do avião antes da decolagem. O avião é também revestido com materiais para evitar que o gelo se acumule enquanto está no ar e por um período de tempo limitado. O problema pode vir quando o avião desliga o motor enquanto se prepara para aterrar. Dada a curta distância até a aterragem, o motor não vai gerar tanto calor como durante a decolagem, o que faz com que seja mais provável que o avião acumule gelo, o que poderá fazer com que a aterragem não seja suave.

Cheiros suspeitos

Os cheiros podem ser um forte indicador de que algo está errado num avião, pois podem sugerir problemas com o motor ou com os sistemas de armazenamento de combustível. “Os sons são sempre úteis, no entanto, um passageiro na cabine está, por norma, bem isolado de qualquer som que possa indicar um problema. Cheiros, por outro lado, circulam, muitas vezes, livremente, e alguns (como por exemplo de óleo ou fluido hidráulico) distinguem-se bem”, escreveu no Quora Tom Farrier, ex-diretor de segurança da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA).

O ângulo em que a luz entra pela janela

Pilotos com experiência têm noção de que uma mudança repentina no ângulo em que a luz entra pela janela pode ser o primeiro sinal de que o piloto está a mudar o trajeto.

Comunicação sobre atrasos

Muitos viajantes não esperam grandes explicações sobre o atraso dos seus voos, contudo, deviam, segundo Patrick Smith, piloto e autor do blogue de viagens Ask the Pilot. Ao Business Insider, Smith admite sentir-se frustrado quando está no avião, há um atraso e ninguém diz nada ou o que é dito é bastante vago. Para o piloto, a falta de explicação sobre o atraso não se justifica com a desculpa de que os passageiros não vão conseguir compreender. “É sempre algo que todos vão conseguir entender se se utilizar a linguagem correta”, comenta.

Nas rotinas de aterragem dos aviões

Pilotos e comissários de bordo têm rotinas precisamente cronometradas para se prepararem para aterrar. O aviso para colocar o cinto e arrumar a mesa de apoio é familiar para a maioria dos passageiros, mas alguns pilotos conseguem prever o momento em que o aviso vai ser feito.

Onde se encontram as saídas de emergência

A maioria dos passageiros ignora as demonstrações de segurança, mas os pilotos sabem o quão importante podem ser. Em caso de acidente, os passageiros podem não ter tempo ou a capacidade para identificar onde se encontram as saídas. John Chesire vai mais longe. Assim que entra no avião, vê qual é a saída mais próxima do seu lugar e conta os assentos que existem entre ele e a saída. “Faço isto para que, caso seja necessário, consiga no escuro, ou debaixo de água, ou se existir fumo, ou se estiver virado ao contrário, saber exatamente onde se encontra a saída e, mesmo, às cegas, posso contar os lugares para chegar à fila da saída”, explicou no Quora.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.