O Telegraph reuniu alguns dos fatos menos conhecidos por trás do design da cabine de um avião. Fique a conhecer.

1. Porque é que os assentos do avião são quase sempre azuis?

A maioria das companhias aéreas incorporam diferentes tons de azul nos assentos das cabines e não é à toa. Segundo Angela Wright, psicóloga das cores e responsável pelo The Color Affects System, a cor azul é associada às qualidades positivas de “confiança, eficiência, serenidade, reflexão e calma”.

Citado pelo Telegraph, Nigel Goode, designer líder de aviação e co-fundador do Priestman Goode, que tem vindo a criar interiores de aviões há 30 anos para diferentes companhias aéreas, confirma a tese. “A nossa maior preocupação é criar um interior que maximize o conforto e proporcione um ambiente agradável. Trata-se de tornar a experiência durante o voo menos stressante e dizem que o azul evoca a sensação de calma".

Para além do efeito psicológico, o azul é tendência há décadas. “O azul tornou-se a cor eleita porque é um tom conservador, não contencioso que transmite confiança e segurança, por isso, é utilizada pelas companhias aéreas mais antigas como a British Airways”.

Vários estudos anteriores indicavam relações fortes entre as cores e a perceção do consumidor sobre uma marca, incluindo um que os investigadores concluíram que 90% dos julgamentos imediatos sobre produtos são baseados apenas na cor.

2. A ciência por trás da iluminação

Tal como as cores, a iluminação tem um papel cada vez mais importante na construção do ambiente no interior da cabine, tanto que os modelos de avião mais recentes introduziram iluminação LED suave para substituir a luz mais pesada utilizada pelos modelos anteriores.

A iluminação é pensada, não é colocada ao acaso. De acordo com Goode, os designers trabalham em conjunto com especialistas da área que os ajudam a escolher as melhores cores para a iluminação, tendo em conta os tecidos, os têxteis e os acabamentos escolhidos.

A iluminação é configurada de acordo com os diferentes momentos do voo: embarque, refeições e horas de sono, por exemplo.

avião interior
créditos: Pixabay

3. Paredes que eliminam o ruído

Nos últimos anos, vários estudos demonstraram os efeitos negativos dos ruídos dos aviões na saúde. Em reposta, a indústria da aviação investiu em mais tecnologia para reduzir o ruído das aeronaves, como, por exemplo, o isolamento da fuselagem do avião.

Os designers também pensam em criar uma “cortina acústica”, segundo Goode, para amortecer os ruídos circundantes. Goode explica ainda ao Telegraph que existe muito desenvolvimento em recursos para eliminar ruídos no interior das cabines que poderão ser utilizados em aviões futuros.

Quais são os lugares no avião com mais germes?
Quais são os lugares no avião com mais germes?
Ver artigo

4. A importância do tecido

Como regra geral, a maioria das transportadoras de longa distância não irá instalar assentos de couro, devido ao suor. A melhor opção serão os tecidos sintéticos respiráveis, o que torna a experiência mais confortável.

Os tecidos são escolhidos pelas qualidades resistentes e as companhias aéreas tendem a optar por tecidos mais escuros por questões de manutenção: é mais complicado limpar vinho tinto num tecido branco do que num preto, por exemplo. É por isso que os aviões apostam em assentos escuros, pois disfarçam mais a sujidade e, por isso, aparentam ser mais limpos e ter maior longevidade do que os tons claros.

Pelas mesmas razões, os tecidos de padrão são favoritos em relação aos lisos para cobrir os assentos.

É possível encontrar na primeira classe ou executiva assentos mais claros, devido ao menor número de pessoas a voar nestas cabines.

5. Existe um quarto secreto

Já não é novidade que alguns aviões têm quartos secretos para a tripulação descansar e combater a fadiga.

De acordo com Goode, estas áreas escondidas podem acomodar até quatro pessoas. O espaço está localizado na área da frente do nariz da aeronave.

6. Os assentos da Ryanair não se inclinam

As companhias aéreas estão sempre à procura de formas de manter o peso do avião baixo para manter os custos de combustível no mínimo, muitas vezes em detrimento do conforto dos passageiros.

Os assentos em muitas operadoras de baixo custo, como a Ryanair, não têm um mecanismo de reclinação e outras vão mais longe e removem a rede do encosto onde se encontram as revistas para ajudar a reduzir o peso.

Em termos de pavimentos, não há muita variedade nos tapetes e a maioria das linhas aéreas vem com tapetes de nylon ou de lã, que são os mais leves para o uso da cabine.

11 das mais estranhas patentes registadas para aviões
11 das mais estranhas patentes registadas para aviões
Ver artigo

7. O que o futuro reserva para a classe económica?

Ainda existem áreas em classe económica que podem ser desenvolvidas. Dadas as limitações que muitas configurações de assento económico têm atualmente, o conforto é o maior foco.

Há também desenvolvimentos que implicam mover as caixas de metal de baixo (que alojam todos os fios para o entretenimento em voo) em paredes ou no chão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.